Frameworks e Desenvolvimento Web

Caso de amor e ódio

Por que será que frameworks dividem tanto a opinião de vários desenvolvedores?

Quando e onde é a melhor situação para usa-los?

Onde vivem? O que comem? Descubra agora nesse artigo ;)

Hoje vamos falar um pouco sobre frameworks e porque alguns desenvolvedores amam e outros odeiam, baseado no meu dia a dia e na minha própria opinião.

Primeiramente temos que entender melhor o que é um framework, e isso é bem tranquilo. Framework nada mais é que um conjunto de códigos que serve de base para a maioria das aplicações desenvolvidas. Existe tanto no front-end como também no back-end e hoje vou falar mais dos frameworks encontrado no front-end pois é onde estou em contato diariamente.

No caso de desenvolvimento principalmente de site e sistemas web, o bootstrap é um dos mais famosos hoje em dia e todo mundo sabe a história e os detalhes, não é algo que convém aqui. Porém fica a pergunta se é tão famoso porque é tão questionado ou as vezes até odiado?

Bom temos muitas teorias sobre isso, mas acredito que o ponto mais profundo para isso seja a questão de usabilidade e necessidade, será que seu projeto realmente necessita de tudo que o bootstrap vai fornecer ou muita coisa vai ficar apenas ocupando espaço? As vezes se for para um site simples com poucos acessos o espaço não fará diferença alguma, então como disse antes são muitas variáveis e meu ponto aqui, é apenas minha opinião a respeito de usar ou não frameworks.

Atualmente eu não faço uso de nenhum framework por completo, justamente para não ter esse desperdício de coisa não utilizada e etc. Então para o front eu utilizo o sistema de grid do skeleton e no painel administrativo dos sites usamos forms, um pouco do grid e menu do bootstrap (acredito que é usado apenas porque é um sistema interno aqui onde trabalho herdado e sempre reutilizado a um bom tempo. Se eu pudesse criaria um mini framework para o sistema).

Um dos fatores que não uso bootstrap ou foundation ou qualquer outro framework por completo é em relação a escrita de código, você acaba colocando muita div e isso acaba dificultando a leitura do HTML e dependendo do tamanho do projeto isso pode ser um problema, tem um artigo de um amigo também chamado William Oliveira que ensina você usar bootstrap de forma mais semântica possível, mas ainda assim fico com minhas dúvidas e como opção aqui no trabalho acabo sendo mais ágil fazendo o código na mão mesmo, com exceção do grid.

Cheguei a essa decisão quando me peguei reescrevendo muita classe do próprio bootstrap para poder chegar aos layouts que eram enviados para mim pela equipe de design, e isso acaba gerando código a mais e inutilizando o código do bootstrap, ou seja, ficava lá sem necessidade, com isso decidi parar, encontrar um grid responsivo que me atendesse e através dele criar os elementos visuais por conta própria. Se essa é a melhor solução, para mim a resposta é sim, para você não sei, por isso cada caso deve ser um caso e estudado previamente antes de começar o projeto.

Outro problema é quando muitas pessoas sem preparo ou sem entendimento total de uma tecnologia ou técnica começam a usar um framework para fazer tudo, ou seja, começam a se iludir pensando que porque você estão "criando"coisas legais com frameworks, sabem o que estão fazendo, quando na verdade não se dão o mínimo trabalho nem de ler o código do framework para poder entender e com isso acabam ficando limitados e preso ao framework e isso é péssimo, extremamente péssimo, porque a pessoa deixa de evoluir e aprender mais porque já se acha boa o suficiente.

Então ao meu ver para pessoa usar framework valem as mesmas regras de usar um pré processador CSS, ou então uma biblioteca javascript, de nada adianta a pessoa usar jQuery quando não sabe fazer nada sem ela. Conhecimento pessoal é muito importante e saber o que está acontecendo por trás das linhas de código é fundamental, pois se um dia acontecer alguma coisa, alguma atualização ou qualquer modificação, você tem que ter capacidade de resolver isso. E se você não sabe ai começa o famoso POG (Programação orientada a gambiarra) e isso é péssimo.

Por isso, acredito que framework ajuda, tem seus usos, principalmente pra prototipagem rápida ou para painéis administrativos que em suma é tudo igual, mas para o front do site acredito que você deva fazer suas próprias classes, criar seus próprios elementos e principalmente saber o que você está criando e fazendo, e claro que nada impede de você estruturar isso de uma forma legal que possa servir como um framework ou não vai depender muito de como você trabalha. Mas isso é assunto para um outro post.

Minha conclusão, tem certeza do que está acontecendo com o framework, como ele funciona e é isso que seu projeto precisa, use-o.

Esta começando agora no mundo web, não sabe muito sobre as tecnologias e classes, estude e faça na unha, aprenda e então depois analise se o framework vai ser o melhor ou não para seus projetos e sua vida diária.

Obrigado a todos, sucesso e até breve.

Dicas e sugestões podem deixar nos comentários