Quer menos tragédias? Pare de investir nelas.

Já reparou que quando uma grande tragédia humana é amplamente divulgada pela mídia, logo na sequência acontecem mais algumas na mesma linha? Massacre, atentado, estupro coletivo, crimes hediondos em geral e até queda de avião parece que vem em par. Fenômeno da vida moderna, pautada pela mídia de massa. Pois bem, a questão é que, quanto mais energia é direcionada para alguma coisa, mais forte ela fica e mais dessa mesma coisa é criada. Isso não é papo esotérico-zazaueira-haribô, não. É física mesmo. Criação coletiva. A energia flui para o foco da atenção. Quanto mais gente pensando, falando, escrevendo, postando e, principalmente, se emocionando com uma tragédia, maior ela fica e a tendência é que ela se repita num curto espaço de tempo, com alguma variação, claro. Então, a melhor forma de lidar com situações negativas é não alimentá-las. Não se trata de ser desumano ou insensível, mas de ser sábio. Para quem está longe da tragédia, bastam uns minutos de silêncio, uma oração, o envio de vibrações de amor para os que sofrem. Depois, é seguir a vida com foco no aqui-agora, que é onde uma realidade diferente pode ser criada.

Like what you read? Give Daniela Ferreira Vieira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.