O doloroso processo de fazer o que você não quer
Isso é amor
111

A vida é realmente dura, sei o quanto é difícil lutar para fazer o que gosta. Perdi a conta de quantas vezes pensei em desistir. E como você disse, nem sempre a força de vontade é o suficiente. Acredito que o problema da nossa geração seja ter crescido ouvindo muitas frases de efeitos, quase que mantras, que nos botam nas nuvens e nos fazem acreditar que tudo é questão de dedicação. Somos uma geração de sonhadores, que ouve muitas histórias de pessoas que saíram do zero e que hoje vivem fazendo apenas o que gostam, hoje temos muitos gurus, do empreendedorismo, da vida saudável, da felicidade; tudo a um clique de distancia, que nos dão a receita do sucesso, não importando a área que desejamos seguir.

O problema de fazer o que não gostamos é que sempre pensaremos que estamos jogando nosso tempo fora, que poderíamos estar aproveitando melhor a vida e que poderíamos estar sendo mais felizes. É difícil de equilibrar esses sentimentos, a razão e o coração nunca estão no mesmo nível, sempre em desequilíbrio.

Para os sonhadores a vida é um pouco mais dura. Aos realistas, a vida é apresentada sem perspectiva de grandes mudanças e acontecimentos fantásticos capazes de mudar drasticamente uma vida. O realista cresce sabendo que a vida é aquilo que ele vê e que dificilmente ela irá mudar.

Já os sonhadores sempre acreditam no além. Acreditam ser capazes de chegar onde ninguém chegou, de fazer com que as coisas aconteçam apenas se dedicando a elas.Ao contrário dos realistas, que apenas acreditam no que vêem, o sonhadores sentem no fundo da alma que são capazes de atingir seus objetivos, acreditam que nasceram para tornar realidade o seu sonho.

Nós sonhadores somos como árvores tortas que são amarradas para crescerem num padrão.

Podemos até fazer o que não gostamos. Mas nunca deixaremos de buscar nossos sonhos.