Eu acordei com a crise

Minha mãe já tinha me avisado:

– Sinto muito filha, mas nessa vida só sofrimento traz evolução. Infelizmente é assim.

Mestra em entender cada milímetro de minha personalidade parecia que ela também tinha lido todo o projeto de construção de minha mente, seja ele em qual esfera ou plano tenha acontecido.

É mãe e como sofri. E como errei. E como evoluí. E como só descobri o quanto consigo ser forte nestes momentos.

Estar no fundo do poço e conseguir forças para dar uma guinada nesta situação é um aprendizado revigorante. A matéria-prima principal é nobre e rara sim: a humildade.

Sair do poço é sinal de que você achou a sinceridade que precisa ter consigo mesma e alinhar desejos, anseios e oportunidades.

Saí do poço do desemprego com um trabalho (com vaga concorrida) pra ganhar três vezes menos do que já li num holerite com meu nome é trabalhar em turnos de seis horas em vários horários do dia e da noite.

Sem folga, sem feriado, sem horário comercial, me transformei numa funcionária disponível a qualquer momento e dia.

Não é hora de pensar em realizações e prazeres. Pintei o rosto, saí do poço e encarei minha guerra.

O maior obstáculo fui eu e minha visão tradicional de profissional. Fui deletando a cada momento os pensamentos de reprovação.

O foco se tornou trabalho, salário e contas pagas. Filhos na escola e convênio de saúde.

O momento é esse e, em raros momentos de minha vida, me concentrei tão fortemente no meu presente.

Voltando para a casa hoje após um turno da meia-noite às seis da manhã notei que a madrugada e o início da manhã também tem seus encantos e sua magia.

A falta de gente na rua me lembra a noite que tanto amo curtir de minha casa e minha cama. Dormir às 7h da manhã assistindo a um filme também é gostoso.

E assim estou renovando meus conceitos e padrões.

Assim estou dando um passo, me movendo, saindo da inércia de antes.

A crise melhora mentes que estão dispostas a mudar, por mais que relutem com tudo de novo e pior que possa parecer comparado ao passado.

Acordei com a crise, reciclei meu momento que é o agora. Amanhã só esperando o relógio.

Vamos acordar hoje.