O menino e o mar

  1. Pode me ouvir chamar?

Seguia o caminho feito por milhares de homens. Deixando a segurança das montanhas e levando apenas a bandeira da curiosidade. Essa construída em cima de muitos relatos e idealizações. Viu que as histórias dos marinheiros não satisfazia a sua fome. Mas por medo não quis fazer a sua própria história. Até ouvir no sereno da noite o canto do mar. Andando em passos lentos chegou a encontrar. Pés fecundos em terra branca. Uma resistência branca e sábia impedia seus passos como se desse um aviso. Contudo seus olhos já estavam perdidos no vasto azul. Mãos de espuma tentavam acariciar seus pés chamando-o pra dança, ou puxava-o para mostrar as pérolas. O vento vinha de encontro a sua face enchendo seus pulmões e dissipando qualquer desconfiança de que aquilo era um convite traiçoeiro para dançar. Quando deu por si estava bailando nas ondas.

Continuação