Lemann e o dinheiro dos outros
Alexandre Borges
122

Observação irretocável do filósofo Thomas Nagel: “(…) se os que se dizem preocupados com “desigualdade” realmente estivessem preocupados com isso, então denunciariam a desigualdade entre os extremamente ricos e os apenas ricos. Em vez disso, estão sempre a denunciar a desigualdade entre pobres e não-pobres. “

Não notam (ou notam…rs) que o que de fato lhes preocupa é a pobreza e suas consequências. É por isso que na propaganda de alguns partido botam uma foto de crianças famintas para ilustrar “desigualdade”. Poderiam ter botado uma foto do Lemann (fortuna de R$ 100 bilhões segundo a Forbes) ao lado de Blairo Maggi (fortuna estimada em R$ 1 bilhão segundo a Forbes). A desigualdade entre esses dois é maior que a desigualdade entre qualquer família de classe média brasileira e famílias pobres da Zona da Mata.

Se fosse realmente a desigualdade o que revolta as pessoas, se preocupariam mais com a primeira desigualdade do que com a segunda.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.