Medidas preventivas para a trombose venosa profunda e a embolia pulmonar

A trombose pode ocorrer quando há formação de um coágulo sanguíneo em uma veia dos membros inferiores, principalmente nas pernas. Esse coágulo bloqueia o fluxo de sangue, e às vezes se desprende e se movimenta na corrente sanguínea, em um processo chamado de embolia. A embolia pode acontecer no cérebro, nos pulmões, no coração ou em outra área, levando a lesões graves.

Há alguns fatores considerados de risco para a ocorrência de trombose. Dentre eles estão:

  • Permanecer sentado por muito tempo, especialmente em viagens prolongadas, pois isto dificulta a circulação sanguínea.
  • Fatores genéticos como a hipercoagulabilidade, que unida a outro fator de risco pode aumentar as chances de trombose.
  • A gravidez também pode ser um fator de risco, pois aumenta a pressão exercida sobre as veias das pernas; o risco segue mesmo semanas após o parto.
  • Pílulas anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal associadas ao tabagismo também podem favorecer a trombose
  • Permanecer por tempo prolongado deitado, como em caso de internações hospitalares, no pós-cirúrgico, por exemplo.
  • Infecções gastrointestinais, alguns tipos de câncer e insuficiência cardíaca podem aumentar os riscos de coagulação.
  • Tabagismo
  • Obesidade

Quais são os sintomas mais comuns da trombose?

Aproximadamente metade dos indivíduos não manifesta sintomas da trombose. Porém, alguns sintomas que se apresentam podem ser:

  • Inchaço no membro afetado;
  • Sensação de queimação na região afetada;
  • Dor nas pernas
  • Alteração na cor da pele da área afetada, ficando avermelhada ou azulada.

Na presença de um desses sintomas procure auxílio médico imediatamente! Quando não tratada, a trombose pode acarretar sérias complicações.

Para mais visita: http://www.angiologiarecife.com.br/