Agilidade e a garrafa de café

Um dia, vi um time que teve o trabalho de inception na empresa cliente por três dias. Ao chegar na empresa cliente, o time já comentava sobre o que teria de “cortesia” na reunião, pois o cliente trabalhava no ramo de produtos alimentícios e alguns do time acreditavam que seriam bem recebidos nesse sentido (hehe). Além de que o cliente era bem recebido na empresa do time com “cortesias” como água, café e comidinhas nas reuniões, assim, alguns do time acreditavam fazer sentido a reciprocidade.

No primeiro dia, o time passou o dia todo em reunião para entender a proposta de produto que o cliente trazia. Foi um dia todo de reunião e não tinha uma garrafa de café na sala, nem biscoitos ou água. Nos corredores da empresa havia bebedouros e máquinas de café, mas este não foi bem aceito pelo time devido à qualidade e sabor. Ao final, o time ficou sem café. A reunião foi exaustiva e o time saiu de lá bastante desgastado. Um cafézinho, certamente, teria ajudado e dado mais ânimo para as pessoas envolvidas (rs)

No segundo dia, foi meio período de mais reunião para o time. Novamente, sem café, biscoitos e água naquela sala que acolhia a todos, time e clientes da empresa anfitriã. Neste segundo dia, ao final do dia, alguém do time pensou num dos valores da agilidade que diz "indivíduos e suas interações, mais do que processos e ferramentas". Ou seja, a sala estava cheia de gente, especialmente, programadores, que, em geral, adoram café. Ficar horas e horas falando e falando sem um café ou um biscoitinho, não parecia algo muito humano e a ver com agilidade. Era preciso café! Era preciso beliscar alguma comida! O ato de "anfitriar" não estava baseado nos valores ágeis, voltados a pessoas. O que fazer?

O time se uniu para responder à situação e melhorar o terceiro dia de reuniões: alguém levou um bolo e alguém levou uma garrafa de café. Aleluia! \o/ Os clientes anfitriões também comeram, afinal, são gente, né? A reunião ganhou outro clima. Tinha um pouco mais de agilidade ali, levada pelo próprio time. Quando a garrafa de café foi colocada à mesa, o time vibrou e as pessoas ganharam novo ânimo para pensar e chegar ao objetivo daquele terceiro dia de reunião. O café foi esgotado rapidamente! Alguém ainda comentou que a garrafa deveria ser maior. (rs) E realmente, na próxima oportunidade, certamente será! Pode ser que o time leve duas garrafas de café na próxima :-)

Na empresa do time, nas reuniões, sempre tem café, comidinhas e água para as pessoas. Pode parecer irrelevante, mas faz a diferença, afinal, estamos lidando com pessoas. Fechar negociações, atingir objetivos é o alvo de reuniões, porém, são realizadas por pessoas e pessoas precisam de café, biscoitos, água… de um certo conforto e bem-estar. Muitas vezes são utilizadas técnicas incluindo o desconforto em ambientes de negociação e etc, mas sei que aquele bolo e a garrafa de café deram outro tom ao ambiente e à reunião, pois as pessoas ficaram mais confortáveis e assim, foi melhorada a qualidade da reunião! :-D

Agilidade tem muito mais a ver com pessoas e a colaboração entre elas do que com processos ou negociação de contratos. Princípio é o que move as pessoas e as organizações para o sucesso ou fracasso. Ser ágil é ser mais humano e menos burocrático. É se preocupar com as pessoas envolvidas no negócio e que fazem o negócio. Muitas vezes, tomar um café com alguém diz mais sobre ser ágil do que a utilização de "processos e ferramentas ágeis" ;-)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.