unsplash.com

Com esses meus olhinhos.

Eu vejo muitas pessoas despertando. Acordando para seus sentidos e suas vontades.

Eu vejo muita gente feliz e realizada, eu vejo muita gente corajosa correndo atrás de seus sonhos sem ouvir a antiga ladainha.

Eu vejo idealizações de um novo mundo acontecendo a olho nu, eu vejo a mudança, eu sinto a mudança e faço parte dela.

Eu vejo a diferença na leveza do acordar, eu vejo as transformações diárias, a confiança plena em cada dia que se abre.

Eu vejo peitos abertos, corações vastos e alegria exuberante.

Eu vejo choros sentidos no desapego necessário, na dor latente de mudar o que não faz sentido e criar um novo caminho.

Eu vejo os abraços a distância, os colos oferecidos, o carinho do estar realmente junto nesta imensa e necessária transmutação.

Eu vejo sorrindo cada passinho pequeno que dou a favor de mim mesma, e abro meus olhos para enxergar o que não pode ser visto, fechando-os em seguida sabendo que sou guiada.

Que o sol se pondo traga novas manhãs inspiradoras para abrilhantar cada vez mais essa humanidade linda, que cria e desperta para novos horizontes que renascem a cada instante.

Like what you read? Give Elisa De André Motta a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.