Ataque Aéreo

Créditos: Blair Fraser.

O ar tremeu com o barulho da sirene. Eu olhei para cima procurando pelo cometa. Olhei para o asfalto e esperei as criaturas de Guerra dos Mundos saírem do chão. Fim do mundo, invasão alienígena? Não era nada disso. Mas alguns anos atrás podia ser algo parecido: um ataque aéreo.

Vez ou outra na primeira segunda-feira do mês é dia de testar o alarme de alerta em Lund (Suécia). Este alarme era muito usado durante a Segunda Guerra Mundial (embora a Suécia não estivesse envolvida, estava sempre em alerta). As pessoas mais velhas lembram desse tempo com tristeza: uma das primeiras coisas que vem à cabeça da senhora que me explicou o que estava acontecendo é a lembrança da falta de comida. A Suécia não podia importar comida dos países vizinhos (bloqueio marítimo + plantações destruídas) e a comida produzida dentro do próprio país não era o bastante para alimentar a população. O governo foi obrigado a implementar um sistema de racionamento (as famílias recebiam cupons, uma espécie de “vale comida”).

A Suécia não estava envolvida na guerra, mas seus vizinhos da Dinamarca sim. Os suecos que moravam em Malmö observavam a fumaça subir do outro lado do oceano: Copenhague, em chamas.

A guerra acabou em 1945, mas o alarme continua sendo testado todo mês até hoje. Gravei um vídeo para você ver como ele soa.

Nenhum avião bombardeou minha casa.

https://youtu.be/iLYgbOzDD2Y

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.