Deixe que o padeiro faça o pão
Glauber Rodger
754

O que tenho visto (percepção pessoal), que os profissionais não são valorizados, muito menos compreendidos, parece-me que muitos encaram o frontend como uma brincadeira que qualquer "sobrinho" iniciante pode construir, enquanto isso o backend é muito mais complexo…

Para mim, hoje com o tempo de estrada das tecnologias de backend, temos o backend muito mais consolidado, onde o tempo de desenvolvimento é inferior ao gasto para construção das interfaces…

Hoje com a evolução dos web browsers, ficou menos pior, mas ainda vejo como um pesadelo definir a interface, posicionamento, alguns profissionais possuem facilidade com esta atividade, mas muitos outros não (me incluo nesse grupo), tanto que quando vou explicar minhas atividades no frontend, digo que faço o "back do front", toda parte de estrutura, processamento, ferramentas de automação, mas conseguir colocar as coisas visualmente no seu devido lugar, ainda é um processo demorado.

Outro ponto que me deixa agoniado dada a falta de conhecimento, importância ou compreensão, vejo muitos que acham que o tal "responsivo" faz milagres, quando em muitos cenários é apenas um quebra galho para conseguir visualizar o conteúdo em dispositivos com resoluções distintas, mas se um produto visa uma qualidade e usabilidade, temos um cenário onde uma aplicação/produto possui 1 backend para 3 frontends (desktop, tablet e mobile)

Finalizado o meu comentário meio grande, com algo que ainda vejo como verdade: "a área de TI nas empresas(em muitas delas) ainda é vista como despesa e não investimento", dito isto, é meio difícil nesse cenário que consigam ver alguma importância ou de forma diferente as atividades de frontend.

Like what you read? Give Erko Bridee a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.