Entrevista A Filipe Vieira Branco, Autor D’”O Dia Em Que Nasci”

O Filipe Vieira Branco é um jovem autor que lançou o seu primeiro livro, O Dia Em Que Nasci, em Abril deste ano. Morador em Torres Novas, esteve estes últimos meses a viajar para apresentar o seu livro em vários pontos de Portugal e conta-nos agora, antes de partir numa nova viagem — desta vez de voluntariado em Itália — o percurso que fez até aqui. Venham conhecer o Filipe na entrevista que nos deu:

Qual o percurso de vida que te levou a publicar o livro O Dia Em Que Nasci? Na realidade pergunto, quem “é” o Filipe? Sempre gostei muito de ler e de escrever. E ,por isso, desde pequeno que sonhava em publicar um livro. Escrevi várias estórias, participei com contos em alguns concursos, até que depois de ouvir alguns ‘não’, encontrei a Capital Books e decidi lançar “O Dia em Que Nasci“. Acho que posso dizer que “o Filipe” é um jovem muito persistente em seguir os seus sonhos. Este já se realizou. Há outros, como escrever guiões para cinema, que ainda estão a ser perseguidos. E fora isso, “o Filipe” é um apaixonado por artes e cultura, que gosta de estar sempre a aprender.

O livro que agora editaste surgiu como inicialmente, que conta ele? O primeiro esboço do livro surgiu numa viagem de Comboio do Entroncamento para a Covilhã. Surgiu-me uma ideia e escrevi um pouco sobre ela. Isto em 2012. E depois fui escrevendo mais e mais. Até que cheguei à estória que publiquei, que é a de um jovem, o Tomé, que vive acorrentado numa cave, preso pelo seu pai. O livro conta a aventura dele, que começa quando ele tem conhecimento do mundo que existe à sua volta, confrontando uma realidade que desconhecia por completo. Penso que é de alguma forma um conto sobre a emancipação dos jovens e também sobre uma geração que se sente um pouco perdida no mundo, sem futuro. Uma geração à qual eu também pertenço.

[continuem a ler a entrevista no Escrever Gay]


Originally published at escrevergay.com on August 19, 2015.