E assim como no transito da cidade, na poesia também ocorrem acidentes. Carros são como poesias épicas, motos são como poesias líricas e pedestres são como haikus. Não deixe que a alegria de alguém morra por literatura.