Literal

Ando por essas ruas,
Que eu conheço bem.
Nada muda, a não ser
As faixas que desaparecem no chão.
Sempre os caminhos são literais

Não há encanto,
Nas igrejas não há espírito santo
Apenas falsos profetas,
Falsas promessas,
E falsos poetas
Que vomitam coisas fúteis
Sem nenhum sentido.

O quão impressionante
É a falta de expressão?
O quão humilhante
É dizer o que não vem do coração?

Postes, placas,
Tudo banal.
Tudo passa…
Como disse é tudo literal