Sem Descanso

Meu coração tiquetaqueia
Enquanto ando sem direção.
Como não sei?
Como deveria saber?
A razão só me trapaceia

Já é sexta-feira?
Já é o fim de tudo?
O sol clareia,
Mas minha geleira
Continua intacta.

Me sinto mudo para o mundo.
Não sei quando posso parar.
Sendo que tudo que é seguro
Pode sair em um sussurrar.

Não há aquele banco
No meio da estrada.
Somente o pranto
Que te engasga,
Te faz desistir,
Te faz sentir… deslocado.