(Des)encontros

Em algum momento da vida, seja você jovem, adulto, idoso, todos nós já passamos por um (des)encontro, gosto de pensar que é a maneira mais sarcástica e gostosa do destino brincar conosco.

Funciona assim, você conhece aquela pessoa no ônibus, shopping, colégio, faculdade não importa, é aquele momento sabe, em que os olhares se cruzam, rola até um flerte, mas ela/ele desce no próximo ponto e ai já era, (des)encontro.

Vocês são amigos no facebook, colegas de trabalho, aqueles que possuem amigos em comum, sempre se olham, você ate reparou a forma como ela/ele meche no cabelo, ou morde o maxilar sempre que esta tenso, aquele típico clichê de romance açucarado, mas nenhum dos dois tem coragem de falar um com o outro. Ele acha que ela é marrenta, Ela só fica olhando pra ele perguntando “porque você não fala comigo”, e mais um (des)encontro.

Talvez seja uma forma do destino, força maior, chame do que quiser, nos dizer que precisamos de coragem, claro, existem os (des)encontros que não tem nada de bonito, às vezes penso que é uma forma poética do mundo te livrar de algumas coisas, às vezes loucura, alias que tipo de pessoa se apaixona por um estranho/estranha no ônibus ou pelas ruas, pois eu lhe digo as que têm coragem.

A parte gostosa do (des)encontro, porque, vamos lá, não tem nada mais gostoso do que descobrir que aquela pessoa com quem tanto você troca olhares te acha um gatinho/gatinha, ate tem, na verdade me passa um milhão de coisas mais gostosas do que isso na minha cabeça nesse momento, mas, tente experimentar coisas novas ok. Esses (des)encontros, caro amigo, fazem parte da vida, se você ainda não teve, talvez seja hora de desacelerar, abrir seus olhos e olhar ao redor, a única coisa que eu posso lhe garantir é que você vai se surpreender.


Você pode ler e saber mais sobre mim aqui 👉 fabioalves13.tumblr.com, curta, compartilhe, comente, vamos bater um papo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.