Como voltar a escrever?

Preciso voltar a escrever, mas não sei por onde começar, me lembro de como me fazia bem desabafar, mas eu era uma estranha conhecida que escrevia histórias que as pessoas entendiam como “estórias” e isso era muito bom, ninguém ficava se colocando no lugar dos meus personagens irreais que eram extremamente reais. Será que vocês me entendem?

Escrever me fazia enxergar com clareza alguns pontos de vistas que eu lia por aí, me fazia sentir mais útil relatando minhas histórias, mas com as redes sociais as coisas foram ficando preguiçosas, tudo que eu mais queria era desabafar, mas tudo que eu escrevia, carapuças serviam e pessoas ficavam com sentimentos estranhos em relação a minha pessoa. Muitas vezes os personagens nem eram aquelas pessoas que se sentiam ofendidos. E isso foi me afastando dos blogs e das minhas canetas. Porque das minhas canetas? Eu me pegava pensando, porque escrever algo que pessoas não poderão ler sem se verem naquele lugar, mesmo quando a história é boa?

Percebi que meus estranhos conhecidos gostam de ler, mas gostam de ler histórias de desconhecidos, porque eles se colocam no lugar do personagem, mas não precisam se sentir ofendido porque não conhecem aquele ser humano, pessoalmente, que escreveu aquelas palavras. Não sei vocês, mas eu sinto que conheço aquele escritor, que ele está contando a história da minha vida, mesmo que seja um tapa com luva de pelica, bem dado, no meio da minha fuça.

Com os acontecimentos atuais, resolvi criar um fake, quem sabe assim, as pessoas não se sentirão ameaçadas com as histórias contadas aqui, por mais que sejam “estórias”, não saiam vestindo carapuças e colocando o dedo na minha cara, dizendo que eu estou expondo-as. Entendo que se a carapuça serve, você se sente chateado com isso e tenta tirar satisfação é porque sua culpa no cartório é muito maior do que pensávamos, não?

Vou me sentir como num século passado, que mulheres não podiam escrever e usavam codinomes para terem seus livros publicados, ou como exilados, fui expulsa de um paraíso, não posso dar minhas opiniões e preciso fazê-las sem a necessidade de punição, por mais que ninguém me leia, espero que isso seja legal.

Um beijo!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.