Três motivos para não usarmos o termo UX Designer
Andrei Gurgel
888

Sou estudante do curso de UX Design na General Assembly. Antes era "Content creator", ou "Creator", ou "Content Specialist", ou "Content Strategist"…

UX é muito novo. "Criador de conteúdo" também.

O artigo é muito interessante e deixa toda a questão mais simples. Por acaso, perfeita a colocação do UX Strategist (Já estou pesquisando mais sobre o assunto).

A grande questão pra mim é que não sou "Designer". Apesar de estar me formando em UX Design, eu não sou designer. Não acredito que tenho competência artística para poder me considerar um designer. Entretanto, confio que serei um bom UX Designer. Logo, pensando nisso e (sempre!) tentando explicar pra minha família que curso maluco era esse que estou fazendo:
"Mãe… é como medicina. A pessoa pode falar que é 'médica', mas sempre depois daquele silêncio o outro explica mais 'Pediatra', ou 'Ginecologista', ou 'Neurocirurgião'. Todas áreas completamente diferentes, mas dentro do universo da medicina."

Voltando a UX ser uma profissão/termo recente (em comparação com Medicina, por exemplo…). Ninguém fala que é 'Médico' e fica por isso mesmo. É bizarro hehe. "Sou médico!". Assim como ninguém diz puramente que é só "designer", ou só "UX"… acho que é uma maneira mais rápida de introduzir o que você faz e dependendo do olhar da outra pessoa (perdido, ou assertivo) e daí sim você continua… "UX Designer, mas com o foco mais em teste de usabilidade."

Com o tempo chegaremos lá.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.