Horizon Chase está entre finalistas de “Melhor Jogo” do BIG Festival

O BIG Festival já tem seus finalistas definidos. O grande destaque é o jogo Horizon Chase, da Aquiris Game Studios, que está disputando em três categorias da premiação (Melhor Jogo, Melhor Jogo Brasileiro e Melhor Gameplay). Esta é a segunda vez que um título brasileiro concorre na principal categoria do BIG Festival. Em 2015, o game Treeker: Os Óculos Perdidos, da desenvolvedora brasileira Blu Box Soft, também concorreu na categoria, vencida pelo jogo This War of Mine, da polonesa 11 bit studios.

Para quem não conhece, Horizon Chase é um game de corrida para dispositivos móveis, que faz homenagem aos clássicos jogos de corrida da geração 16 bits. Este ano, foram 515 jogos inscritos, de 48 países diferentes, e quase a metade deles (232) produzidos no Brasil. Os vencedores serão divulgados em 30 de junho, na cerimônia de premiação do evento, no Centro Cultural São Paulo.

De acordo com a organização, serão distribuídos R$ 52 mil em prêmios, divididos da seguinte forma: Melhor Jogo (R$ 10 mil), Melhor Jogo Brasileiro (R$ 15 mil), Melhor Jogo da América Latina (R$ 15 mil), Melhor Jogo Educacional ou de Aprendizagem (R$ 5 mil), Melhor Jogo Ambiental (R$ 2 mil). Os outros R$ 5 mil irão para o game eleito pelos visitantes do evento, que no ano passado recebeu mais de 12.600 pessoas. A entrada é gratuita e o público pode testar todos os jogos finalistas.

O evento oferece ainda BIG Business Fórum, o fórum de negócios do festival; exposição gratuita dos jogos finalistas; e o BIG Booth, que contará com a presença de 20 desenvolvedoras brasileiras apresentando seus jogos. Abaixo tem a relação dos finalistas do BIG Festival:

Melhor Jogo
 — Horizon Chase (Aquiris Game Studio), do Brasil
 — Ape Out (Gorilla Loves Company), dos Estados Unidos
 — SUPERHOT (SUPERHOT Team), da Polônia
 — Mini Metro (Dinosaur Polo Club), da Nova Zelândia
 — Pavilion (Visiontrick Media), da Suécia

Melhor Jogo Brasileiro
 — Horizon Chase (Aquiris Game Studio)
 — Skytorn (Skytorn)
 — My Night Job (Webcore Games)
 — Dandara (Long Hat House)
 — Jake and Tess’ Finding Monsters Adventure (Black River)
 — Ninjin: Clash of Carrots (Pocket Trap)
 — Star Vikings (Rogue Snail)
 — Starlit Adventures (Rockhead Games)
 — Möira (Onagro Studios)
 — Zone of Lacryma (OopHok)

Melhor Jogo da América Latina
 — Ernesto (Ernesto Team), da Argentina
 — Kingdom Rush Origins (Ironhide Game Studio), do Uruguai
 — BalanCity (Souvegames), da Argentina
 — The Interactive Adventures of Dog Mendonça & Pizzaboy (OKAM Studio), da Argentina
 — Rex Odyssey (Brainhold Games), da Argentina

Melhor Arte
 — Jake and Tess’ Finding Monsters Adventure (Black River), do Brasil
 — Black the Fall (Sand Sailor Studio), da Romênia
 — Bulb Boy (Bulbware), da Polônia
 — Pavilion (Visiontrick Media), da Suécia
 — Optikammer (Optikammer), da Grã-Bretanha
 — SUPERHOT (SUPERHOT Team), da Polônia
 — The Interactive Adventures of Dog Mendonça & Pizzaboy (OKAM Studio), da Argentina

Melhor Gameplay
 — SUPERHOT (SUPERHOT Team), da Polônia
 — Tricky Towers (Weirdbeard Games), da Holanda
 — Mini Metro (Dinosaur Polo Club), da Nova Zelândia
 — Ape Out (Gorilla Loves Company), dos Estados Unidos
 — My Night Job (Webcore Games), do Brasil
 — Clustertruck (Landfall Games), da Suécia
 — Horizon Chase (Aquiris Game Studio), do Brasil

Melhor Narrativa
 — The Magic Circle (Question), dos Estados Unidos
 — Late Shift (CtrlMovie), da Suiça
 — Antioch: Scarlet Bay (Mi Clos Studio, FibreTigre e Midnight Mood Studio), da França
 — Replica (Somi Games), da Coreia do Sul
 — Hacknet (Team Fractal Alligator), da Austrália
 — Swaptales: Leon! (Witty Wings), da França
 — Wheels of Aurelia (Santa Ragione), da Itália

Inovação
 — SUPERHOT (SUPERHOT Team), da Polônia
 — The Magic Circle (Question), dos Estados Unidos
 — Calendula (Blooming Buds Studio), da Espanha
 — Screencheat (Samurai Punk), da Austrália
 — Stifled (Gattai Games), de Singapura
 — INVERSUS (Hypersect), dos Estados Unidos
 — Antioch: Scarlet Bay (Mi Clos Studio, FibreTigre e Midnight Mood Studio), da França

Melhor Som
 — Ape Out (Gorilla Loves Company), dos Estados Unidos
 — Skytorn (Skytorn), do Brasil
 — The Aquatic Adventure of the Last Human (YCJYgames AB), da Suécia
 — SUPERHOT (SUPERHOT Team), da Polônia
 — Mini Metro (Dinosaur Polo Club), da Nova Zelândia
 — Epistory — Typing Chronicles (Fishing Cactus), da Bélgica

Melhor Jogo Ambiental
 — Doti-Doti no Gaea (Loud Noises), do Brasil
 — Cloud Chasers — A Journey of Hope (Blindflug Studios), da Suiça
 — Deed — The Game (Sinergia Studios), do Brasil

Melhor Jogo Educacional ou de Impacto Social
 — Optikammer (Optikammer), da Grã-Bretanha
 — It’s Spring Again (Asya Yurina), da Rússia
 — Figurado (Antworks Studio), do Brasil
 — Peronio Pop-Up Book (Ovni Studios), do Brasil
 — Carcará — Asas da Justiça (Supernova Indie Games), do Brasil

Serviço — 4º BIG Festival (Brazil’s Independent Games Festival)

De 25 de Junho a 3 de Julho (Segunda, 27, não abre)
 De terça a sexta: 10h às 22h / Sábado e domingo: 14h às 22h
 Dia 29, quarta, fecha às 17h
 Centro Cultural São Paulo — Rua Vergueiro 1000 — Paraíso, SP
 Inscrições para o BIG Business Forum: A partir de 16 de maio emwww.bigfestival.com.br
 Entrada: Gratuita


Originally published at GameReporter | Cultura Gamer.