Concordo plenamente com o problema da “passividade” no consumo de conteúdo.
Paulo Rená
21

Paulo, concordo com você que existe uma lógica de mercado sedimentada e de uma certa forma, natural instaurada. Contudo não acredito que ser ativo no consumo de informação seja apenas se tornar um produtor. Claro, esse é um caminho possível mas dentro de comunidades como as citadas no texto o consumidor não tem poder de escolha do que está consumindo. O único processo decisório que ele participa é na adesão e renovação do contrato com o “gerenciador” do grupo.

Acredito que existam diversas possibilidades e variáveis dentro do consumo de informação ainda não exploradas e que, cada vez mais, poderemos nos distanciar da dicotomia entre produtor vs consumidor e poder ver aflorar inúmeras possibilidades orbitando entre esses dois pólos.