Notas no Filtro do Café

Olhe o tic tac do relógio, nada de novidade e nem notificação nas redes sociais.

Ok — hora de ver aquele Match no tinder, virar casamento!!

Assim desesperado João Ricardo 52 anos encara a vida boêmia de gerente do Banco do Brasil na antiga praça da Paulista com a 13 de março, olhar para uma pessoa e decidir namorar. — Que compromisso gigantesco para o ego, estou assumindo a partir daqui?

Sou incapaz de fazer isso consigo mesmo, porque eu gosto de me. olhar para o espelho após o banho e ver que sou livre, mesmo que tenha marcas significativas das rugas no queixo e em suas costas derivado de muita mentira e vinho.

João observa as pessoas na praça em uma tarde chuvosa no café da Maria do Carmo, então observa que seus casos sempre acabam em uma conversa simples e banal após alguns meses então ele pensa alto —

Que algo falido e desgastante é viver sempre com a mesma pessoa eu mesmo já não me aguento.
É um ato desesperador para eles, parece até que eles decidem namorar como um ato subjugado.
Até parece que elas precisam namorar alguém pra ser feliz, e como ir numa loja e decidir escolher apenas UMA peça de roupa entre milhares, para que saia dali em paz porque não precisará mais conversar com as tias, colegas e mulheres do por quê nunca ter casado?”
Já eu, bom eu gosto de andar pelado e experimentar todas as roupas que caia bem ao lado da minha cama.