Ando um pouco triste

Todo mundo insiste

Nessa minha condição

Que é uma confusão

Ando um pouco indecisa

Enquanto minha alma avisa

Que preciso me controlar

E não me deixar levar

Por essa coisa de morte

Pois quando acaba a nossa sorte

E não sabemos pra onde ir

Ela só senta e começa a rir

Sabe que é questão de segundo

Pra conhecermos o outro lado mais a fundo

Ela nos dá a mão

E nos faz pousar em algodão

Não sei ser feliz

A prova disso é tudo que fiz

Não me diga pra ter esperança

Porque não sou mais criança

Conheço o futuro a qual estamos destinados

Que alguns têm os corações empoeirados

Sei que no final tudo vira pó

E que é difícil desatar esse nó

Esse mesmo que a gente chama de vida

Que é dolorosa e comprida

De qualquer forma, se apagou o meu farol

No meu planeta não há mais sol