Entreguei meu passado a um estranho

Eu guardo uma agenda com diversos poemas, que comecei a escrever quando fui internada pela primeira vez, no ano passado.

Ontem, quando me deparei com ela, resolvi ler, e achei incrível como é nítida a minha mudança. E com essa vontade imensa de usar tudo que aconteceu em prol de algo bom, deixei esse amontoadinho de folhas em um lugar aleatório, aqui do centro de Curitiba. Junto com elas, escrevi uma mensagem para o meu futuro leitor, que dizia mais ou menos o seguinte: “Querido estranho, quero que você leve esse pequeno caderno pra todos os lugares que você for. Eu não te conheço, e você também não faz ideia de quem eu sou, mas isso não importa. Se você o carregar, eu sempre estarei com você.”

Sabe, eu realmente acho que nada acontece por acaso. Se alguém achou a agenda é porque deveria ser assim. Quem sabe, algum dia, como eu, essa pessoa possa compartilhar alguma das suas histórias.

Assim, continuo o meu caminho, acreditando que pequenas ações mudam todo o cenário.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Gio’s story.