EXIBICIONISMO, AUTORITARISMO, E OUTROS “ISMOS”?

Acho que a democracia no Brasil começou a fazer água. Como velho democrata que sou, acredito no sistema, embora achando que ele é lento. Ainda assim, afirmo que é o mais seguro. Quando digo que a democracia brasileira está fazendo água, é porque começa a existir um flagrante desrespeito às regras constitucionais.

O Tribunal de Justiça de São Paulo proibiu o Governador Alckmin de aumentar o preço das passagens de ônibus, em um flagrante atentado à independência dos poderes

Honestamente não entendo como um poder interfere em outro por questões que, embora importantes para a população, não devem ser tratadas unilateralmente por um único juiz.

Tarifa de transporte público é algo muito técnico e profundamente complicado. Não estou aqui defendendo o sistema, que, aliás, acho uma porcaria. Estou defendendo o processo democrático de independência entre os poderes.

Por exemplo, essa do juiz interferir no aumento da tarifa de transporte de São Paulo, é simplesmente absurda. Se sou o Alckmin, informaria ao juiz que junto com a proibição, desse uma solução para o caso. Simplesmente proibir não deveria ser uma decisão monocrática do juiz.

Como comecei falando em democracia, gostaria de continuar no assunto. É flagrante que após o brilhante posicionamento do Juiz Sérgio Moro, boa parte da justiça saiu do modorrento sono em que esteve mergulhada nos últimos anos. E acordou interferindo em diversos assuntos e de forma atabalhoada. Não queremos nenhum tipo de ditadura.

Nem dos militares, nem da justiça, nem da policia e de ninguém. É fundamental que os limites de cada um sejam respeitados.

Afinal se formos olhar a justiça com lupa, com certeza vamos encontrar desmando, corrupção, nepotismo e outros males de instituições em que o corporativismo permeia. É assim no congresso, entre os médicos, advogados, policia, e a lista vai longe.

O corporativismo no Brasil,faz muito mais mal que a chikungunya. Neste difícil momento da vida nacional o que menos precisamos é de interferências entre poderes. Temos visto, com algum espanto, a interferência do Supremo Tribunal Federal em questões que deveriam ser resolvidas em instancias inferiores da justiça. Desse jeito, o Supremo vai virar o Mínimo Tribunal Federal.

O que esta preocupando é a frequência com que os poderes estão “se interferindo” uns contra os outros minando suas respectivas autoridades. Serenidade é tudo que precisamos neste grave momento da vida nacional.

A população brasileira esta aparvalhada com a corrupção, seja financeira ou moral, o fato é que esta ficando difícil para o cidadão comum, entender a forma como o Pais esta sendo conduzidos por suas autoridades.

FEBEAPA INSTITUCIONAL?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.