GILMAR, O SEM LIMITES.

Senhores & Senhoras que continuam lendo o GOBACKTOFUTURE, na intimidade conhecido apenas como GOBACK pergunta, afinal onde estão os limites? Limites de todos.

Novamente a semana foi abalada pelas decisões do Ministro Gilmar Ferreira Mendes, que vem tomando decisões sozinho sem se importar com os seus colegas e pior, sem, se preocupar com o que pensa o País inteiro.

Entendo que um Juiz do Supremo Tribunal Federal, a nossa maior corte, possa decidir monocraticamente, para usar a linguagem deles, algumas questões, mas quem decide sobre o impedimento dele como juiz? Se o ministro não se declara impedido, quem pode declarar?

É claro que a decisão de se declarar impedido é uma decisão pessoal. Mas tem um aspecto que, em minha opinião, é maior. A questão moral. e mais, Mas se o juiz em questão, Gilmar Ferreira Mendes, 61 anos, professor, jurista, magistrado e membro do STF há 15 anos não se declara impedido, quem pode declara-lo?

Após vir a tona as informações de que o ministro foi padrinho de casamento da filha do seu amigo Jacob Barata, envolvido em uma maracutaizinha de 260 milhões, que tem um cunhado do ministro como sócio das suas empresas, a esposa do ministro, Guiomar Feitosa Mendes, trabalha no escritório de advocacia que defende os interesses do filho de Jacob Barata.

Por todas essas razões e mais uma lei que diz que “o juiz deve se declarar impedido quando for amigo intimo da parte”. A todas essas alegações o Ministro Gilmar Mendes respondeu dizendo que “Vocês acham que ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso? Vocês acham que isso é relação intima como diz a lei?”

Fica muito claro que o professor, jurista, magistrado e Ministro do Supremo Tribunal Federal conhece de sobra a lei. Então por que não a segue? Porque na real não há nenhuma isenção nas ações do ministro. Porque o ministro não esta interessado em resolver, esta defendendo interesses dos seus amigos.

Em outubro de 2016 o STF, entendeu que o réu sentenciado em segunda instância, já poderia começar a cumprir pena. O Ministro Gilmar Mendes que há época defendeu essa tese, agora esta em campanha aberta para que a prisão só seja cumprida apos o julgamento dos recursos pelo Superior Tribunal de Justiça.

Por que tão drástica mudança de opinião em tão pouco tempo. O Ministro Gilmar que me perdoe, mas eu e 204 milhões de brasileiros o consideram suspeito. Esperava-se que ele próprio, com o conhecimento que tem, deveria se considerar.