O POVO E O BRASIL

Lendo a revista Veja desta semana, graças a um vizinho que esta de férias deixando a revista envelhecer na porta do apartamento, encontrei nas “Paginas Amarelas” uma matéria muito interessante com a qual me identifiquei.

A entrevista com o professor de Harvard e filosofo, Michael Sandel, que consegue arrastar milhões às redes sociais para assistir às suas palestras. O Professor Sandel, tem estado aqui com uma frequência de quem de fato quer entender o Brasil. Na entrevista ele diz, “acompanhei a Copa do Mundo, a Olimpíada, os protestos nas ruas e o impeachment, vocês são sempre animados assim”? Bem, imagino que os seus conterrâneos também ficarão ”animados” após alguns meses de governo do Trump.

Mas o fato é que após ler a entrevista, entendi o porque da irritação do povo com as autoridades brasileiras. Nos tempos de redes sociais, de denuncias, de jornalismo investigativo (não sei por que só agora?) de justiça acordando de um longo sono letárgico, de gente morrendo muito mais que na guerra da Síria, resolvi trazer as coisas que acontecem diariamente e que deixam o povo, até aqui cordato, muito puto da vida.

Mas antes vou trazer um trecho da entrevista:

Como vocês podem ver, a situação do Brasil é tão ruim, que mesmo não falando português o Professor Sandel consegue entender perfeitamente os males que nos afligem.

Outro aspecto que ele comenta e que me deixa muito preocupado, é que cada dia fica mais claro que não vamos conseguir andar para frente — pela via democrática — com esse congresso que esta aí! Esse congresso ainda esta pensando no tempo da negociação padrão “ farinha pouca meu pirão primeiro.” E é exatamente isso que o povo esta percebendo já com o fígado virado com a bílis da intolerância. E com razão!

Alguns acontecimentos da semana que refletem o mau humor do cidadão desempregado, com contas atrasadas, com o IPTU fungando no cangote e mais alguns dias o velho “volta às aulas”.

Exemplo 1: O aumento para funcionário publico já concedido. Economia só no teu bolso, no meu nãooo

Exemplo 2: O governo mineiro decretou calamidade financeira, só para os outros. Os dele, filho bebum, foi resgatado pelo helicóptero da policia. Preso? Não só de ressaca!!

Exemplo 3: O casal Eduardo Cunha & senhora gastando dinheiro a rodo, com as propinas recebidas das empreiteiras.

Mas a preocupação não para por aí. Com pouco dinheiro, tem gente pagando almoço “por quilo” com cartão de credito, aquele que caso você não pague o total da fatura, vem um jurinho moleza de 438%.

Assim, com esse poucos exemplos, o figado do brasileiro esta destilando a bílis do inconformismo, das injustiças diárias praticadas contra o povo. Até quando?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.