O POVO E O BRASIL.

Quando alguns observadores dizem que o Brasil poderá levar 10 anos para consertar os absurdos cometido pelas administrações, Lula & Dilma, durante o Governo petista. Talvez leva mais!! Embora alguns absurdos ainda virão a tona no rol das investigações junto a governos estaduais e prefeituras.

Desta vez foi o tapete levantado foi o da EMBRAPA — Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Se hoje o Brasil desfruta de um confortável programa agropecuário, temos que dar esse credito para a EMBRAPA.

Durante alguns anos da minha vida trabalhei na área da agricultura, Prestei serviços para Bayer Crop Science, divisão de agronegócio da Bayer. Para a Syngenta, e outras marcas menos famosas o que me fez tomar conhecimento do maravilhoso trabalho desenvolvido pela EMBRAPA, visitei-a algumas vezes.

Os desmandos tem sido tantos que o novo Governo ainda não teve tempo de olhar para a Embrapa, aliás, o Ministro Blairo Maggi que é do ramo, deveria também olhar para essa lado.

Para os menos interessados nos assuntos do agronegtocio é preciso dizer que graças a Embrapa, foram desenvolvidos sementes que permitiram o Brasil ter três safras por ano. Inédito no Mundo.

Mas e daí? E daí é que a Embrapa esta quebrada, devendo dinheiro e absurdamente mal administrada, sempre em função do apadrinhamento politico. Só um pequeno exemplo da barbaridade.

Após os experimentos feitos em laboratório, a realidade é comprovada no campo, ou seja, são feitas plantações com com essas sementes e a colheita é colocada a venda a preço de mercado.

Pasmem, até o resultado dessas plantações, ou seja colheita do produto que ajuda na manutenção da entidade, foi vendida e o dinheiro sumiu?? Após auditoria interna, estima-se que rombo pode chegar a R$ 6 milhões.

Amigos não há bolso que aguente pagar imposto, com esse volume de corrupção. Esse País é muito rico para aguentar tantos anos de desmandos, roubos, corrupção e má gestão. Meu Deus, insuportável!!

O comportamento de levar vantagem em tudo tem que acabar, não é possível que as nossas instituições modelo terem ficado a mercê de desmandos por tanto tempo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.