Temos instituições, elas só precisam funcionar.

Finalmente o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, CADE, deu sinal de vida e de inteligência. Ao proibir a fusão das instituições de ensino Kroton e Estácio, o CADE tomou a atitude sensata que se espera de uma entidade que foi criada com o objetivo de coibir abusos econômicos no medrado.

Nós brasileiros temos a mania de achar que o governo resolve tudo e por isso nos acomodamos não fiscalizando, permitindo os abusos que estão sendo denunciados. Deve ser um sentimento de submissão arraigado em nossa cultura.

Como não tínhamos meios de gritar contra os abusos, eles, os abusos, iam acontecendo. Hoje vemos e sentimos como a nossa atitude pacífica tem nos prejudicado. Nos últimos cinco anos a Kroton comprou 23 concorrentes e a Estácio 17, há um ano atrás as duas instituições resolveram se fundir o que geraria um monstro com um milhão e meio de estudantes e faturamento de 8 bilhões.

Trago o assunto e me confesso muito feliz, porque usei essa pequena tribuna chamada GOBACKTOFUTURE, para criticar a possibilidade dessa mega fusão. Lembro que fomos contra a fusão da Brahma com a Antártica, criando uma megacervejaria com 70& do mercado. Isso não é bom para ninguém.

Nesse caso especifico, a concentração passaria de 45% do negocio de ensino no Brasil. Afinal precisamos saber a quem interessa isso? Aos alunos? Tenho duvidas, afirmo que essa fusão se saísse, só seria interessante para os dois grupos, que pretendiam transformar o negócio educação em um simples negócio.

Quando em outros países educação é estratégico, no Brasil esta sendo só negocio. Boa CADE!! Muito bom para o Brasil.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.