Um brasileiro no clube dos “Unicórnios”.

José Renato Hopf, ex-bancário fundou um dos poucos “unicórnios” brasileiros. Unicórnio no jargão que nasceu no Vale do Silício o tomou conta do mundo é uma startup avaliada e mais de 1 bilhão de dólares.

José Renato Hopf, bancário de origem e ex-funcionário do Banrisul, banco estatal gaúcho, junto com mais dois sócios criaram a GetNet. Empresa especializada em processamento de pagamentos com cartões de crédito, a empresa fundada em 2002 acabou sendo vendida mais recentemente para o Santander.

Com 1 bilhão no bolso, José Renato e seus sócios decidiram fundar uma outra empresa, a 4all e a partir daí entraram para um outro mundo, o dos “superaplicativos”. O novo negócio chamado de superaplicastivos é uma plataforma que reúne diversos serviços em um só aplicativo. Baixando o “super.” você pode chamar taxi, pedir comida, pagar contas, comprar ingressos para shows e uma infinidade de outros serviços com um só aplicativo.

Os chamados “super”, começaram a aparecer no exterior há mais ou menos 2 anos, em razão da quantidade de aplicativos instalados nos celulares. Os usuários começaram a se perder na utilização deles, além de sobrecarregar os aparelhos. Segundo a App Annie, uma das maiores empresas de estatísticas sobre o uso de smartfones no mundo, as pessoas baixaram 15% mais aplicativos em 2016 do que no ano anterior.

O numero de downloads chegou a 90 bilhões. Diante desse resultado, startupes como indiana PayTM e a chinesa WeChat, conhecida por oferecer um serviço de troca de mensagens semelhante ao Whats-App. Entraram de cabeça no negócio e passaram a desenvolver plataformas com multi-aplicação que reúnem em um só aplicativo, diversos serviços.

Para ter uma ideia do sucesso dos “super”, a indiana PayTM, tem 220 milhões de usuários e a chinesa WeChat tem 800 milhões de usuários. Os nossos brasileiros da 4all já tem 500 mil usuários. Segundo José Roberto Hopf, “um movimento parecido aconteceu no comercio eletrônico quando os grandes sites, como Amazon, passaram a vender produtos de lojas menores. Agora essa é a tendência no segmento dos aplicativos.”

Um dos primeiros que toparam entrar na plataforma da 4all foi o Shopping Total de Porto Alegre. O conforto tem sido festejado pelos clientes do shopping que podem via aplicativo, ver se tem vagas no estacionamento, pagar a tarifa na saída ou simplesmente sentar na praça de alimentação, pedir seu prato em qualquer restaurante e receber a entrega na mesa.