a vida tem certas coisas que não estão nada certas

infelizmente, por mais erradas que nos pareçam, acho que são as coisas que nós precisamos que nos aconteçam.

isso não quer dizer que essas coisas sejam as que nós achávamos que precisávamos, ou as que queríamos que acontecessem, nem tão pouco as que esperávamos que acontecessem.

certas coisas (especialmente aquelas que preferíamos que nunca tivessem acontecido) acontecem por alguma razão; não a razão de efeito ou consequência de um incidente anterior, mas uma razão posterior.

uma razão, que na altura não se consegue entender o porquê, porquê, porquê e só mais à frente (às vezes, bem mais à frente ou até nunca) poderemos vir a descobrir alguma esperança de sentido para ela.

há, em todas essas coisas, lições a aprender, sentidos a fazer, pontos a entender, crescimento a ter.

o momento em que entendes realmente isso é o momento em que te reconcilias com as coisas que não querias que acontecessem e consegues finalmente sorrir para elas e continuar a viver, de agora em diante, com elas.