beijo roubado

foste beijo roubado

num dia de feriado

foste ser do meu amor

e senhor da minha dor

foste toque macio

na minha pele arrepiada

foste calor no meu frio

e eu tua morada

foste aquilo que jamais

foste tudo e muito mais

foste ser do meu amor

e senhor da minha dor

mas de nada mais serve chorar

para a alma assim lavar

pois a dor não se esquece

fica apenas prevalece

aprendo a viver com ela

como mais uma janela

na casa dessa avenida

que é a minha vida

_2003
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Guida Pina’s story.