o tempo passa

do romance e da paixão

sabe quem não disse não

e entregou o coração

do viver e da emoção

sabe quem cedeu à tentação

de pensar na perfeição

mas o tempo tudo cura

tudo sara e tudo muda

muda o rumo do teu navio

muda o fio para pavio

e o tempo passa e repassa

e repassa e torna a passar

e tantas vezes o tempo passa

que algum dia há-de passar

e tu não te esqueces

quando pensas como era

para sempre primavera

os passarinhos a cantar

as borboletas na barriga

quando era tão bom amar

sem a sombra, sem a briga

e o tempo passa e repassa

e repassa e torna a passar

e tantas vezes o tempo passa

que algum dia há-de passar

mas depois da primavera

não chegou o teu verão

voltou estação severa

voltou a ser o que era

fechou-se o coração

acabou-se a paixão

noite longa sem abono

longo inverno sem sono

mas o tempo passa e repassa

e repassa e torna a passar

e tantas vezes o tempo passa

que algum dia há-de passar

(_2015)
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Guida Pina’s story.