Marc Maron: Thinky Pain

Thinky Pain é um especial sobre não estar preparado. Quem viu o teaser no YouTube sabe que Marc Maron aborda diretamente sua filosofia sobre o assunto: “Eu não acredito em estar preparado. Eu não acredito em quem se prepara. ‘Eu realmente me preparei pra isso’, você é um covarde […] Se eu não me preparei e isso der certo, eu sou um gênio! Se tudo der errado, ‘meh, eu não tava preparado’.”

A filosofia de Marc não é evidente só nesse momento, é evidente em sua conversa no camarim com o amigo Tom Scharpling antes do show, é evidente quando ele começa a contar histórias que diz nem ter pensado em contar naquela noite. Todo esse clima mais solto e confortável é muito frutífero e agradável para o comediante e quem assiste Thinky Pain.

Os três primeiros CDs de Marc são de seu período pré-WTF — seu podcast de imenso sucesso que o levou a ter uma carreira muito bem sucedida nos palcos, na internet e na TV — ele era um comediante muito mais irritado e agressivo no palco. Em seu quarto CD, This Has To Be Funny (de 2011) Maron já estava um pouco mais calmo e realizado na vida, mas ainda dedicou grande parte do seu material gravado a suas neuroses e problemas emocionais.

Em Thinky Pain dá pra perceber (ou, pelo menos, inferir) uma vida muito mais tranquila (mesmo que mais atarefada) pra Marc. Sua namorada nunca é citada em histórias de conflito e as neuroses e ataques de ansiedade de Maron ficam de fora pra dar espaço a suas histórias. Algumas que já apareceram em seu podcast e seu livro, Attempting Normal, mas aqui estão de maneira mais concisa.

A voz de Marc é muito bem aproveitada em Thinky Pain, seu estilo de narrar eventos cotidianos parando para reproduzir e analisar seu monólogo interno duvidoso e inseguro rende muito e é fruto de um cara que passa muito tempo se questionando sobre quem é. Nesse quesito Maron lembra seu amigo Louis C.K., há semelhanças nos dois, mas o material e a postura de ambos é bem diferente. É como se Louie fosse jazz e Maron fosse rock sujo.

Assim como C.K. e Carlin, Maron parece estar melhorando com a idade. E eu não sei vocês, mas pelo menos parte de mim vai querer acompanhar um cara que se abre honestamente no palco como Maron. “Eu não consigo acreditar que uma pessoa me ama até eu faze-la chorar” é o tipo de coisa que você não ouve todo dia e não sei nem se é mais poderoso ouvir isso quando você se identifica ou quando você não faz ideia que alguém pode se sentir assim.

Thinky Pain está disponível no Netflix americano e estará disponível no Netflix brasileiro a partir do dia 21/10.


Originally published at sobrecomedia.com on October 11, 2013.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Gus Lanzetta’s story.