Caro Valter Nascimento e demais pessoas que se preocupam com as questões levantadas.
Leandro Demori
445

O que o Valter colocou em debate é algo de total importância tanto para os escritores quanto para a própria Medium, que por esse manifesto do Leandro que é o mais próximo a um representante que temos pode ser levado adiante de varias maneiras, tenho duas sugestões acima deste debate:

A Medium poderia debater com maior proximidade com seus “clientes”, digo com extrema proximidade, criar um peso para as opiniões da massa em um algorítimo, o mais próximo possível do praticável, não precisa abrir ela para todos mas aos mais influentes, essas alterações que foram feitas poderiam ser debatidas antes de aplica-las para reduzir o desconforto e endossar a medida com o peso da comunidade que ajudou a defini-la. Alem desse pensamento quanto aos rumos que a plataforma irá tomar, ter um feedback além das métricas numéricas que internamente devem ser mais complexas que as disponíveis aos usuários pode encurtar o espaço das melhores soluções. Isso cria uma identidade maior da que já atingiram e fortalece a plataforma.

Outro ponto interessante, a medida da monetização pode partir do próprio usuário mesmo que em moldes antigos, cobrar isso apenas da plataforma é como transferir parte da responsabilidade que pertence ao escritor, se a plataforma já fornece a facilidade de concentrar o maior numero de leitores, te oferece uma oportunidade de atingir mais publico, obter engajamento, divulgar o seu trabalho de maneira mais fácil e menos penosa que um blog tradicional, mesmo te afastando do SEO tradicional, cabe analisar essas questões e buscar soluções, a Medium me parece tão grande e em um processo de expansãonconstante, que resta apenas tempo para atingir essa maturidade e atrair o anunciante para a monetização não apenas da plataforma mas principalmente dos seus escritores. Muitos já utilizam métodos próprios, Newslatters, landingpages, links em sua descrição para o blog pessoal, isso já é uma solução e prova a eficiência da plataforma. Buscar patrocínio nunca foi fácil em nenhuma modalidade, mas ser o primeiro em conseguir um patrocínio de uma empresa que tenha afinidade com suas publicações pode ser um divisor de águas e trazer mais seguidores internos para você por essa inovação, cabe uma reflexão em torno desta possibilidade.

Não pergunte o que seu País pode fazer por você, pergunte o que você pode fazer por seu País!” J Kennedy.

A frase é blasé mas serve neste contexto.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.