A Doença do Dedo Ligeiro

A grande epidemia do século XXI

A infame “Doença do Dedo Ligeiro” se trata da alteração do estado cognitivo da pessoa que padece, produzida por um agente infeccioso altamente cotagioso.

A transmissão dessa doença ocorre quando um organismo infectado transfere o agente patógeno pela epidérme dos dedos. Posteriormente, o vírus viaja via redes sociais e logo ataca as redes neurais de um organismo receptor.

Entre seus principais sintomas, encontram-se: distorção de realidade, desagregação de ideias, irritabilidade, agressividade, alucinações, delírios e em alguns casos, prisão de ventre.

Se você já foi dignosticado ou se identificou com esses sintomas, agradeceríamos se se afastassem de qualquer dispositivo eletrônico para evitar a propagação do vírus. Especialistas informam que colocar o dedo em uma de suas cavidades nasais pode retardar o contágio.

Pedimos a todos que tomem medidas preventivas. O consumo excessivo de informação não verificada e a aproximação de comentários raivosos de cunho variado, como política, futebol, religião, ciência, cinema, quadrinhos e afins, podem aumentar significantemente a possibilidade de contrair a doença.

Apesar de não haver cura ou vacina oficial, diz-se que “paciência”, “parcimônia” e “ocupar a cabeça com coisas mais úteis” também podem servir. Esse tipo de cura ainda está sendo testado, mas já se mostra uma maneira eficaz de combater essa doença.

Contamos com todos.

Texto traduzido e adaptado do original “La Enfermedad del Dedo Ligero”. A versão original em Espanhol pode ser lida aqui.