O mal-estar na civilização

Chega a hora que a pena não desliza,
A caneta falha e
O computador se escangalha…
A máquina de escrever enguiça,
O homem envolto em preguiça
Resolve não escrever.
É aí que ele mia, dorme por horas.

A cultura nunca valeu a pena.


Escrito pelo Hermes Veras de Fortaleza/CE, quase formando-se em Ciências Sociais e frequentador do Grupo Eufonia de Literatura, que Oxalá os tenha. Isso foi nos meados de 22 de abril de 2012.

Axé.