A língua em espanhol da América Latina

América Latina

Já ouviu falar do conceito América Latina? Acredito que sim. Mas tal vez nunca se perguntou o que realmente implica. Entende-se por América Latina o conjunto de países de norte, centro e sul que compartem a mesma herança cultural e linguística, ou em outras palavras aqueles que foram colonizados e conquistados pelo Império Espanhol e Português, será falado em seguido sobre a língua em espanhol da América Latina que pode-se dizer que é um assunto complexo. A língua mais falada neste subcontinente, que vai desde México (Norte América) até Chile e Argentina no extremo sul da América, é o Espanhol sendo neste caso a língua castelhana ou a língua em espanhol da América Latina. Além disso, não podemos desconsiderar o incremento altíssimo da língua hispana nos Estados Unidos, onde é falado por mais de 50 milhões de pessoas.

Mais de 500 anos depois da chegada dos primeiros conquistadores espanhóis nos territórios americanos a língua se expandiu, se desenvolveu e criou seus próprios sotaques, gírias, acentos e formas de pronúncia locais. Por isso quando você escuta a um mexicano, ele vai falar com um sotaque e entoação caraterística, bem diferente de um argentino, chileno ou peruano, por exemplo. E vai ser bem diferente do espanhol Ibérico (da Espanha), mas este tema será tratado em um outro artigo o que está sendo tratado no momento é sobre a língua em espanhol da América Latina.

Falando-se sobre a língua em espanhol da América Latina o fato é que América Latina possui mais de 360 milhões de nativos falantes de Espanhol, divididos em 19 países, apresentados aqui em ordem alfabética: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, República Dominicana, Equador, El Salvador, Honduras, Guatemala, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, Uruguai e Venezuela.

Como dado curioso, podemos dizer que o país mais populoso onde o espanhol é a língua oficial não é Espanha e sim México, com mais de 120 milhões de pessoas, enquanto que o pais com menos habitantes nativos é Panamá, com pouco mais de 3 milhões.

Como conclusão podemos afirmar que, a pesar de todas as diferenças culturais, históricas e geopolíticas, a língua espanhola possui um denominador comum, uma base gramatical, estrutural e verbal que permite que todos os hispanos e quem aprendeu a língua possam se comunicar sem problemas um com outros, indiferente do pais ou região que sejam. A língua em espanhol da América Latina como vimos anteriormente é um assunto complexo.

SE VOCÊ GOSTA DE ASSUNTOS DESTA NATUREZA OU SEJA, IDIOMAS ENTÃO BASTA CLICAR AQUI E ACOMPANHAR