Reciprocidade: a palavra da vez

Essa tem sido a pauta mais constante em minhas conversas entre amigos. E é unânime. Está faltando reciprocidade no mundo, nas relações amorosas e fraternas…na vida.

Mas do que se trata a palavra mais aclamada dos últimos tempos?

Reciprocidade nos dicionários da língua portuguesa está definido como “caráter do que é recíproco”; mutualidade.

Quantas vezes verdadeiramente e genuinamente você respondeu de forma recíproca ao sentimento de outrem? Seríamos hipócritas e na realidade mais pura só acreditamos na reciprocidade seletiva? Ou seja, eu quero reciprocidade de sentimentos apenas daqueles que tenho interesse?

Parece então que seu sentimento não é tão genuíno assim, não é mesmo?

Me peguei pensando nisso (a tal da reciprocidade seletiva) porque volta e meia me pegava pensando em algumas pessoas, e na vontade que já tive de demonstrar afeto, quando me era dedicado benquerença, mas por muitas vezes fui barrada pelo medo da entrega. Faz sentido pensar assim depois de passar por tantas decepções. Se fechar é a melhor maneira de se precaver… para alguns.

Nesses meus 31 anos bem amados e bem vividos, decidi dar as contas para o medo. Me dei conta que se fechar não é o melhor caminho. E se você está cercado de pessoas assim, pule fora o quanto antes. Ninguém precisa de migalhas de sentimento, ou de pessoas que não conseguem viver o presente porque o passado não foi “conjugado” da forma que queria. Faça um exercício para testar o quanto você é autossuficiente. Experimente passar um dia inteiro sozinho. Fazendo apenas coisas triviais das quais você curte. Anote em uma agenda a quantidade de vezes que você sentiu que precisava ter alguém do seu lado para que as tuas atividades fossem muito legais. No final, isso irá te dar a resposta do quanto você gosta de si mesmo.

A reciprocidade precisa ser trabalhada primeiramente dentro de nós mesmos. Amar e agradecer cada parte do seu corpo, cada pensamento, cada ínfimo detallhe que te torna o que você é, a tua completa essência, é o grande trunfo para se obter a palavra da vez.

Lembrem-se também que a mutualidade não deve ser uma obrigação. Para ser verdadeiro deve ser dado sem cobranças.

Por último, parafraseando alguém que não lembro agora: “Seja para os outros a reciprocidade que você procura”.

Se permitam mais. Daí quem sabe aparece alguém no timing perfeito.