A utilidade do fundo de emergência e quando usar

Quando o Poncho (um dos meus gatos de estimação — tenho 3!) estava com as gengivas vermelhas, eu decidi que era hora de marcar consulta com o veterinário e ver o que eu poderia fazer a respeito. Aqui a consulta veterinária é muito cara, em torno de $150 a $200 dólares. A sorte é que eu tinha feito um movimento financeiro muito esperto um ano antes — já sabendo dos preços para manter os bichanos saudáveis, todos os meses coloco um pouquinho de dinheiro em uma conta que eu chamo de Cat Savings, no caso de acontecer uma emergência. Bem, o caso do meu gato foi uma emergência — ele precisava extrair alguns dentes. A conta: $500 dólares e 4 dentinhos a menos.

Poncho, o gato elegantemente vestido em versão banguela :)

Fundos de emergência servem para quando ocorre uma situação que foge do controle. Alguns momentos na vida são bastante graves, como uma doença, desemprego, um imprevisto mecânico no carro ou manutenção da casa, por exemplo, então uma reserva financeira prévia pode evitar que você e sua família entrem em um buraco sem fim de dívidas. Nesses casos, usar o cartão de crédito como rotativo não é uma decisão financeira sábia, mesmo que você tenha certeza absoluta que o dinheiro vai entrar em uma data. Por experiência própria, eu já contei com pagamento que não entrou no dia previsto e foi um inferno para negociar minhas dívidas depois. Aprendi, assim, minha primeira sábia lição em Finanças Pessoais: nunca conte com o ovo no fiofó da galinha. Além disto, pela lógica, é uma ocorrência onde você precisa do dinheiro rápido à mão e o cartão de crédito é o pior lugar para "emprestar" esta quantia.

Se você não é rico, tem que aprender a guardar o que você tem

Quanto separar? De acordo com os especialistas financeiros, o ideal é a quantia entre 3 e 6 salários inteiros do mês. Acredito que esta soma foi estipulada pensando em desemprego, como se esta fosse a única fatalidade que temos na vida. 
No nosso caso, eu e meu marido temos mais de um fundo de reserva, assim separados:

  • Cat Savings: emergência para os gatos. Descobri que um plano de saúde para os bichanos custa $33/mês para cada gato, o que daria quase $100 a cada mês. Como acredito que não terei os 3 gatos doentes ao mesmo tempo, decidi que um fundo equivalente ao pagamento de 1 ano de plano seria suficiente, ou $1 200;
Não toque neste dinheiro!
  • Baby Savings: é um dinheiro que eu estou guardando para quando o nenê nascer, para qualquer urgência louca. Aqui, o seguro-saúde é universal e também tenho convênio para a minha família pela minha empresa (o convênio paga 80% do valor dos medicamentos) e não há nenhum extra por hospitalização, então foi pensado em um pequeno fundo de $500 para comprar qualquer outra coisa que possa surgir no caminho —se o carrinho do nenê quebrar ou a gente precisar de novas mamadeiras ou fraldas laváveis;
  • Reserva para imprevistos: Em janeiro deste ano, eu entrei em licença no trabalho ao mesmo tempo que o emprego do meu marido entrou em recesso. Foi a primeira vez que ficamos quase um mês vivendo do fundo que acumulamos então, estamos trabalhando novamente para reestabelecer o antigo valor. Como não temos dívidas grandes, o ideal para nós é o equivalente a 2 meses de contas fixas e variáveis da casa pagas, ou aproximadamente $4 000.

Algumas estratégias que aprendi para montar um fundo de emergência:

  • Elimine os excessos. Reveja as suas contas e confira o que você pode cortar. Há 3 meses, eu e o marido baixamos nossas contas de celular pela metade, só diminuindo o pacote de dados. Diminuimos também a conta da tv a cabo em $25 todos os meses e estamos trabalhando agora para diminuir o supermercado (conseguimos ir de $125/semana para $100/semana). Um pouco de economia já garante o depósito da reserva sem muitos sacrifícios;
  • Encare o fundo como uma outra conta e planeje o seu orçamento. Depende de em quanto tempo você quer atingir o seu objetivo, você pode programar o depósito automático. Assim, evita as tentações;
  • O dinheiro que caiu do céu. Você recebeu restituição do imposto de renda ou ganhou uma quantia de presente? Guarde este valor para montar sua reserva!
  • Guarde as moedas. Meu marido tem um sistema interessante que funciona desde antes de começarmos a namorar: ele tem dois cofrinhos de moedas — um para moedas "grandes" ($1 e $2) e outro, para moedas pequenas ($0,05, $0,10 e $0,25). Sempre que ele recebe um troquinho, do café ou de alguma outra bobaginha, ele coloca nos cofrinhos. De tempos em tempos (quando os cofres estão cheios), a gente deposita no banco;
  • Saiba quanto guardar, qual a sua real necessidade e quando parar de guardar. Você vai ver no seu orçamento do mês qual o seu ideal para cobrir gastos se algo ocorrer. Quando você atingir sua meta, comece a investir o excedente em uma aposentadoria, uma outra aplicação de longo termo ou um desejo;
  • Separar as contas de “imprevistos” da conta de “sonhos”, que incluem fundos para uma viagem, trocar o carro ou dar entrada para uma casa. Ter um fundo de emergência para dias ruins não é a mesma coisa que ter uma economia para dias melhores. Deixe separado da sua conta-corrente normal, onde o acesso seja mais limitado, para evitar tentações e dar tempo de pensar sobre a movimentação — nós temos as economias em outro banco e precisamos de, pelo menos, 48 horas para fazer a transação de um banco a outro;
  • Tudo leva tempo. Não enlouqueça tentando economizar tudo de uma vez e guarde dinheiro aos poucos — mesmo porque, se você for como a grande maioria que precisa planejar o seu orçamento, seus recursos serão limitados. O importante é começar!

Acreditar em uma única forma de guardar recursos para todo mundo é pensar que todos temos os mesmos sonhos e gastamos dinheiro do mesmo jeito. A gente deve viver lado a lado com o patrimônio da gente, nem controlar muito para que não haja diversão, nem controlar pouco para que não haja escassez. Sou a favor de cuidar do capital financeiro de acordo com a necessidade e os planos de cada um, sem nenhum radicalismo.

Você já tem uma reserva para dias chuvosos? Se ainda não tem, já bolou uma estratégia para isto? Conte aqui nos comentários!