São tantas as coisas efêmeras e vazias que vivemos no cotidiano, que nos esquecemos das sensações que realmente fazem bem à alma. O crush te responde, sai contigo e, fi-nal-men-te, vocês ficam. O beijo do crush é legal, a pegada, também. Mas é difícil achar num crush aquelas famosas borboletas que dizem que moram no estômago. E de flerte em flerte, a gente acaba esquecendo o sabor em saber que é recíproco; daquela sensação em saber que a pessoa passou o dia esperando sua mensagem, que conta as horas para te ver novamente, e o principal: que durará mais de uma festa.

Beijar todo mundo beija

Ter crush todo mundo tem

Agarrar qualquer um agarra

Agora amar… ama quem pode, e agradece quem tem sorriso.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.