As Civilizações alienígenas segundo a Escala de Kardashev.

Michio Kaku, um dos maiores físicos da atualidade, apresentou durante o GCF (Global Competitiveness Forum) de 2011 na Arábia Saudita uma palestra onde comenta sobre os tipos de civilizações que a raça humana pode ter contato no futuro. Eu gosto muito da classificação apresentada porque cada tipo de civilização tecnológica depende da capacidade de manipulação de energia.

Essa classificação é chamada de Escala de Kardashev e foi um método proposto pelo astrofísico russo Nikolai Kardashev para medir o grau de desenvolvimento tecnológico de uma civilização. Essa classificação foi apresentado originalmente em 1964 e utiliza-se de três etapas ou tipos, classificando as civilizações baseado na quantidade de energia coletada, utilizada e processada e seu aumento em escala logarítmica.

As três etapas de Kardashev são:

Tipo I: Uma civilização capaz de aproveitar toda a energia potencial de um planeta, aproximadamente 1016 W. A significação real dessa classificação é muito efêmera; a Terra especificamente tem uma capacidade energética de aproximadamente 1.74×1017 W. A definição original de Kardashev era de 4×1012 W. (Kardashev definiu o Tipo I como “um nível tecnológico próximo ao nível alcançado atualmente na Terra”, “atualmente” significando 1964). Um planeta tipo I se trataria de uma ecumenópole.

Tipo II: Uma civilização capaz de aproveitar toda a energia potencial de uma estrela, aproximadamente 3.86×1026 W. A definição original de Kardashev era de 4×1026 W.

Tipo III: Uma civilização capaz de aproveitar toda a energia potencial de uma galáxia, aproximadamente 1036 W. Esta classificação é muito efêmera, já que as galáxias variam enormemente em tamanho, formato e calor emitido. A definição original de Kardashev era de 4×1037 W.

Todas essas civilizações são puramente hipotéticas até o presente momento. Entretanto, a Escala de Kardashev é utilizada pelos pesquisadores do SETI, autores de ficção científica e futurologistas como uma orientação teórica.

Assista abaixo o vídeo da palestra:

Gostou? Ficou inspirado em escrever um conto de ficção científica depois disso? Então assista antes algumas cenas épicas que separei justamente para apresentar como seria o encontro de diferentes tipos de civilização.

  • Para começar. Uma civilização Tipo 1 encontra um Tipo 0. Resultado: Invasão Planetária com uma grande diferença entre as tecnologias. Referência: Filme Guerra dos Mundos.
  • Agora uma civilização Tipo 2 encontra um tipo 1. Resultado: Destruição de grande parte do planeta através de múltiplos ataques. Referência: Stargate Atlantis.
  • Épico, mas nem tanto quanto uma civilização Tipo 3 encontrando uma Tipo 1. Resultado: Destruição total do Planeta. Referência clássica do filme Star Wars!
  • E se uma civilização Tipo 4 (Q) encontrasse uma Tipo 2 (Federação) e os apresentasse para um Tipo 3 (Borgs). Resultado: Conseguimos observar quão grande é a diferença de poder entre cada uma das civilização. Referência: Star Trek, New Generation
  • Estamos só esquentanto. Então vamos assistir o que acontece com uma guerra entre Civilizações do Tipo 2. Resultado: É interessante enquanto ainda for apenas um filme. Nem quero imaginar se fosse de verdade.
  • E por fim. Uma civilização Tipo 3 em Guerra com um Tipo 2. Em uma das melhores batalhas do universo Star Trek. Resultado: Naves estelares sendo dizimadas aos montes! Referência: Star Trek, Deep Space Nine.

Depois de tudo isso só podemos imaginar e refletir como ainda precisamos evoluir muito, tanto em relação a nossa consciência, quanto em relação a nossa maneira de ver o universo.

E por fim só resta dizer uma coisa. Live long and Prosper, Dr. Michio Kaku!

Esse cientista merece com todas as honras o Selo de Criador de Mundos! Para quem não sabe, esse selo é um reconhecimento especial do site Criador de Mundos para conteúdos que merecer ser lidos, revisados e usados como inspiração!

Espero que tenha gostado desse artigo! Deixe seus comentários e indique, tenho certeza que os fãs de sci-fi tem muitas outras referências pra indicar!


Originally published at criadordemundos.com.br on March 22, 2014.

Like what you read? Give JB Alves a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.