Dependência tecnológica.

As crianças nascidas depois dos anos 2000, tem uma facilidade muito maior em lidar com a tecnologia do que as crianças da geração anterior. Mas o quão prejudicial isso pode ser?

Crianças com 4 anos que largam o tablet chegam a ser uma certa preocupação para os médicos, ela evitam de brincar com outras crianças, compartilhar experiências e brinquedos para ficarem vidradas no YouTube. É preocupante o crescimento de crianças que brincam nem interagem com as outras por conta de celulares. Muitos pais incentivam o uso da tecnologia para que seus filhos se acalmem sem se darem conta de que estão, muitas vezes, criando outro problema.

A dependência de aparelhos eletrônicos e redes sociais cresceu absurdamente. Existem pessoas que estão realmente doentes, que não conseguem passar sequer 5 minutos longe do seu celular, é assustador.

A tecnologia tem que ser usada como algo a mais para educação, algo que incentive as crianças e os adolescentes na escola, e não como o vilão que esta sendo atrapalhando elas a estudarem. Assim como para os adultos, a tecnologia veio para facilitar e nos ajudar, não para nos deixar dependentes e doentes de algo que poderíamos melhorar as nossas vidas.