Muito antes de Modrić, Rakitić e Mandžukić… O primeiro jogo não-oficial da Croácia

A independência da Croácia aconteceu no ano de 1991. O país se desmembrou da Iugoslávia e começou a se reconstruir, tanto em termos políticos quanto futebolísticos.

Após anos fazendo parte e “cedendo” jogadores para a Iugoslávia, a Croácia estava renovando suas esperanças futebolísticas com uma nova seleção. O primeiro jogo não-oficial desse novo time aconteceu no dia 17 de Outubro de 1990, contra os Estados Unidos.

A independência da Croácia ainda não havia acontecido, então, existia ainda uma Iugoslávia, e o time Sub-21 do país jogava a final do Campeonato Europeu Sub-21 naquele mesmo 17 de Outubro de 1990.

Nesse jovem time iugoslavo, jogavam alguns dos mais importantes futebolistas croatas, como Zvonimir Boban, Robert Jarni, Igor Štimac, Alen Bokšić, Robert Prosinečki e o maior artilheiro da seleção croata até hoje, Davor Šuker. Todos importantes peças da Croácia que ficou na sétima colocação na Eurocopa de 1996 e em terceiro na Copa do Mundo de 1998.

Naquela época, a final do Campeonato Europeu Sub-21 era realizado em dois jogos. O primeiro ocorreu no dia 5 de Setembro de 1990, em Sarajevo. Contra a União Soviética, o time iugoslavo perdeu por 4–2, seus tentos vieram dos pés croatas de Suker e Jarni.

O segundo jogo ocorreu no mesmo dia da primeira partida não-oficial da seleção da Croácia, a Iugoslávia perdeu por 3–1 com mais um gol croata, dessa vez de Bokšić, e o público do jogo foi de 17,000 pessoas.

Em contrapartida, o jogo não-oficial da Croácia trouxe ao estádio Maksimir cerca de trinta mil fãs ansiosos para ver a primeira partida daquela seleção, mesmo que não fosse oficialmente. Foi nesse mesmo dia que a clássica camisa quadriculada da Croácia estreou, desenhada por Miroslav Šutej e inspirada no Brasão de armas da Croácia. O mesmo artista desenhou a bandeira do país e também a moeda do país, a kuna croata.

Com Tony Meola no gol dos americanos, os croatas fizeram 2–1, gols Asanović e Cvjetković. Daquele time, poucos nomes fizeram parte das ótimas campanhas do país na Euro 96 e na Copa do Mundo de 98 — Asanović foi um deles, o goleiro Dražen Ladić foi o único outro que participou dos dois campeonatos. Mladen Mladenović e Tonči Gabrić jogaram a Euro 96 apenas.

Com essa seleção não-oficial, aconteceram mais dois jogos. Contra a Romênia em Dezembro de 1990, e contra outra nação que fazia parte da Iugoslávia, a Eslovênia, em Junho de 1991, prestes a se tornar independente. A diferença nesses dois amistosos, é que jogadores como Boban e Suker estavam em campo pelo país que lutavam pelos ideais, os ideais Croatas.