O garoto desconstruído

Ele é desconstruído, menino cheio de ideais, escreve textões gingantes nas redes sociais sobre como o coletivo mudou a sua vida, alias bela vida de classe media.

Ele é indie, hipster, undergroud, under um monte de coisas, não come carne, não bebe leite e acha o fim do mundo a galera que bate um churrascão, viva ao fim da matança aos pobres animais! Afinal, o lanche natural nem é tão caro assim na cantina do cursinho, não é mesmo?

Ele tá sempre nas rodinhas de discussão sobre uma infinidades de coisa que venhamos e convenhamos o garoto não faz a minima ideia do que seja e isso não tá errado, só que ele tá tão desconstruído que não pode descordar do moço. Ele defende as mina, os mano, as gay, as trans, a galera das quebrada, mas nunca colocou o pé na comunidade, nem sequer passa no pé do morro quando sai da baladinha, quer evitar ser assaltado, parado por travesti, essas coisas de classe media, alias, classe media sofre não é mesmo?

Ele é o cara que curte as baladinha atípica, não vai em qualquer rolê, abomina o cigarro essa droga capitalista, mais fuma um beck, esse pode é natural, afinal é só deschavar e bolar com aquele papelzinho de pão, não tem imposto embutido.