Um dia você vai perder um amor

E vai doer pra caralho

Aos vinte e poucos você vai amar alguém, amar tão intensamente que infelizmente vai perder a razão, vai ser um sentimento tão surreal que por algum tempo talvez você vai ficar cego.

Se as coisas correm como nas novelas você vai ter um lindo amor, vão namorar por uns anos, se casar, ter filhos, um cachorro e uma casinha com cerquinha branca. Vai ser lindo! Vão se amar ate o ultimo dia de suas vidas, é claro que durante esses longos anos vão haver brigas, ate mesmo separações momentâneas, mas tudo bem! Tem que ser assim pra dar certo.

Caso esse lance de felizes para sempre não de certo, o que geralmente acontece com nove entre dez casais, você vai passar por uma fase extremamente fodida da sua vida: A separação.

A coisa é bem maluca e pode rolar de varias formas, o ser humano é complicado de mais pra se entender. Pode ser de uma hora pra outra, um belo dia seu cônjuge se muni de coragem e diz que já não dá mais. Pode ser em fogo brando, as coisas vão ficando mornas e chega uma hora em que um dos dois, ou ate mesmo os dois decidem que já é hora de seguir em frente. Tem mais uma infinidade de formas desse lance rolar e seja qualquer uma delas fique ciente: Vai doer!

Não uma dorzinha que passa em uma semana, ou mesmo um mês. É a porra de uma dor lancinante que vai foder sua cabeça, vai fazer seu coração doer e talvez seu corpo reaja de formas estranhas.

O fato é que o fim de um amor é uma das piores coisas que a gente enfrenta na vida. Não tem remédio que cure, pomada que diminua a dor. É daqueles lances que você vai ter que sentir ate se acostumar e logo passar.

Nesse meio tempo em que você sente a perda um monte de coisas vão passar pela sua cabeça, desde questões como: “Mais o que eu fiz de errado” ate “E se eu mandar uma mensagem?”. Essas questões vão te consumir por um tempo. Acredito que o melhor a se fazer é ignorar a coisa toda e tentar se sentir bem. A gente sabe que não é fácil, porem não é impossível.

Uma amiga me disse isso logo apos terminar um relacionamento de dois anos:

“Caralho, eu cansei de fingir pra todo mundo que to bem! Porra eu quero ficar bem! Mais eu vou me permitir sofrer pra essa merda não se repetir.”

Levei essa frase comigo.

Pra que a gente fique bem é necessário se permitir sofrer, não dá pra esquecer que uma separação é um tipo de luto, esse tipo de coisa deve ser sentida. Tem todo aquele lance das fases da perda, no fim a gente acaba esquecendo. De qualquer forma o melhor a se fazer e meter na cabeça aquela frase clichê que nove entre dez amigos vão te dizem em algum momento:

O fim de um amor não é o fim do mundo.
Like what you read? Give Júlio CP a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.