MetaPoesia

Sem técnica.
Afaste de mim as estéticas!
A métrica! 
Fórmulas vazias,
Falsas poesias,
Tudo enganação!
Me dê a liberdade e leve este rigor.
Afaste de mim a redondilha,
Os sonetos,
Os versos alexandrinos,
Dê-me a inspiração, uma caneta e papel.
E deixe a poesia livre,
Entendeu? Livre!


Oi, gostou? Clica no coração aí no canto e espalha pra mais gente. Fica à vontade para comentar e dar uma conferida em outros textos: