VAMOS HACKEAR O MUNDO!

Marcus Holloway

Finalmente a Ubisoft lançou o Watch Dogs 2, um jogo que deixou muitos jogadores com o pé atras graças ao seu antecessor, que foi uma total decepção depois de tantos anúncios incríveis. Watch Dogs 2 agora tem um novo protagonista, Marcus Holloway um hacker ativista que quer acabar com o esquema da Blume, a empresa evil que rouba os dados de todo mundo.

O mapa.

Infelizmente o jogo tem um mapa bem pequeno, mas o que falta no tamanho, sobra em detalhes nas ruas. As pessoas sempre estão fazendo coisas bem randômicas nas ruas e é quase impossível ver uma pessoa duas vezes ou fazendo a mesma coisa. As ruas são bem vivas em si e a cidade é perfeita para um hacker que faz parkour.

Hacks.

Umas das reclamações do primeiro jogo era a falta de opções de hacking. Apesar de ser um jogo com foco em hackers o personagem parecia saber quase nada do assunto. A Ubisoft com certeza levou isso em consideração e agora tem hack pra caramba. Você tem um mini drone, um carrinho, pode chamar policia e bandido para acabar com alguém, tem mais opções de hack para o mesmo objeto e agora o aprendizado ficou bem mais fluido e não parece um livro de RPG para você ficar decorando.

Personagens.

Agora não estamos mais sozinhos na cidade. Fazemos parte da equipe Deadsec de São Francisco que é bem focada no objetivo de derrotar a Blume. Ela não tem um lider (apesar de parecer que o Marcus está tomando esse papel) e trabalha como um time para resolver esse problema. Os personagens não tem a sua origem mostrada no jogo, mas em alguns lugares do quartel general, podemos ouvir alguns áudios contando a historia de cada um. A equipe tem um bond muito legal e você se sente parte dela ao decorrer do jogo.

Missões.

Toda missão é igual.

Por mais que o jogo seja foda, todas as missões são iguais. Você precisa invadir um local proibido com muitos seguranças fortemente armados e hackear algum computador ou colocar vírus em algum servidor para coletar informações para espalhar em rede publica mais tarde. O diferencial do Watch Dogs 2 é fazer a missão do jeito que você quiser. No mapa fica marcado o local e você pode escolher ir em modo furtivo, ir atirando ou usando apenas os drones; se você quiser, nem precisa entrar no local da ação.

Com relação a armas, você pode facilmente fazer o jogo só a arma de choque.

Dirigibilidade .

Watch Dogs é um jogo que peca horrores quando o assunto é veiculo. Todo mundo tem a mania de comparar com a jogabilidade do GTA V, mas temos que lembrar que GTA é um jogo de ação que tem o foco em carros. Watch Dogs é um jogo de hack, você nem precisa de carro no jogo. Agora temos a opção de Fast Travel que nos permite ir para qualquer lugar no mapa, então você pode optar por usar carro apenas quando quiser ou para fazer pequenos trajetos.

A maioria dos carros tem uma direção parecida e uma física meio estranha. As motos se comportam quase do mesmo jeito mesmo sendo de classes diferentes. O freio é tão bom que faz o carro parar do Top Speed a 0km/h de uma vez sem derrapar.

Customização.

Dessa vez podemos mudar a totalmente a roupa do personagem, desde roupas de motoclub a roupas de de hacker, universidades e empresas.

No primeiro jogo até tinha outras roupas, mas era basicamente a mesma roupa com cores diferentes. Agora você pode usar terno, tirar o boné e até usar bermuda e chinelo.

Dublagem / Localização.

Trailer localizado >Aqui<.

O Wendel Bezerra, dublador do Goku, disse em um vídeo que o nome correto para dublagem de jogos seria localização, então não vamos discutir com o Goku.

Os personagens principais são muito bem dublado. Não é a melhor dublagem do mundo, mas também não é uma dublagem tosca que dá vontade de colocar o jogo em inglês. Algumas vezes você vera seguranças com vozes iguais e civis nas ruas com algumas vozes conhecidas do mundo da dublagem.

O Marcus fica extremamente carismático com a localização em português.

Considerações finais sobre Watch Dogs 2.

O jogo é extremamente divertido. Dá pra ficar horas fazendo as missões sem enjoar, mesmo com elas sendo repetitivas. Resolver os puzzles difíceis e conseguir realizar é muito satisfatório.

A historia é bem legal e dá uma certa curiosidade pra saber se o Deadsec vai conseguir ou não derrotar a Blume. Acontece coisas que você garante que não aconteceria se fosse outro jogo.

O jogo me divertiu bastante até aqui e acho que esse é o real objetivo do vídeo game, divertir alguém. Não importa se é um The Witcher 3 ou um Chroma Squad, se o jogo te diverte ele é bom.

Dou para esse incrível jogo da Ubisoft 4/5, descontando um pontinho apenas dos bugs e da física horrível do carro.

Like what you read? Give Olá, Stalker. a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.