113 inimigos e contando.

Ter muitos inimigos nem é tanta coisa assim.

Scar, The Lion King (Walt Disney Studios)

Por que estamos tão empenhados em contar os inimigos, em acumular inimigas, e somar os pontos de quantas vezes você deixou no chão seu desafeto, quase como se estivéssemos em um jogo no qual o vencedor não é àquele que faz mais pontos, e sim quem, seguindo a expressão que mais tenho escutado no último ano, arrasou com a cara das inimigas.

Não gostar de uma pessoa é um ato social natural e completamente aceitável. Eventualmente você acaba não concordando com alguém em alguma questão mais séria, ou seus gostos acabam sendo diferentes demais, ou quem sabe simplesmente seu santo não bateu com o dela. Tudo tranquilo até aqui porque não gostar de outras pessoas não é tão ruim, é apenas algo que acontece, e pode ter certeza que existe por aí algumas pessoas cujos sentimentos são recíprocos. Talvez até algumas pessoas de quem você goste não goste tanto assim de você.

Novamente: acontece.

A questão aqui é como estamos mais dispostos e felizes quando contabilizamos os inimigos do que gastando o nosso tempo nos divertindo com nossos amigos. Ou comemorando a derrota da inimiga ao invés de está celebrando o fato incrível de termos chegando em primeiro.

Vemos uma troca de insultos e brutalidades verbais sem fim sendo alimentada por outras pessoas que ao invés de perceberem o quão ignorante é ficar trocando socos verbais por aí, lhe dizem que você tem mesmo é que bater e dá na cara da outra, finalizar a conversar com uma expressão forte de tom ácido e palavras que de preferência possam ser replicadas depois apenas para lembrar aos outros o quanto você mandou bem (arrasou).

Estou longe de ser contra vencedores ou contra você colocar alguns pingos nos is uma vez ou outra, estou até inclinado a acreditar que seja necessário em alguns momentos, mas estamos transformando a exceção em regra ferozmente.

O quê te faz pensar que rebaixar alguém te torna melhor do que seu alvo? Quem colocou na sua cabeça que ter mais pessoas te invejando e querendo te derrubar é sinal de que você está indo muito bem na vida? Sinto muito te dizer, mas as pessoas mentem, e algumas delas têm o costume de te envenenar contra outras que mal pensam sobre você durante qualquer segundo da vida delas.

Não tem nada de certo em você rir mais das vezes que você envergonhou alguém do que quando está com seus amigos. Não tem nada de correto você acreditar que seus inimigos fazem sua fama crescer ou que te tornam alguém mais valioso ou mesmo te validam diante dos outros. Sinceramente, se você acreditar que deixar um rastro de brutalities e carões por aí vai te fazer ser uma pessoa melhor vista, é melhor rever seus conceitos ou rever por quem você está querendo ser notado.

Então, por favor, não deixem se iludir por essa ideia de que é melhor ser temido a amado. Pode até ser seja melhor se por acaso você está tentando ser um idiota ou o odiado número um da sua rua, se não for este o caso, então não é.

É claro que ser amando não significa ser idiota, e reconheço que algumas pessoas simplesmente não se encaixam em nossas vidas e precisam ir embora. Também não espero que ninguém seja o “amado de todos” porque em algum momento você vai se estranhar com alguém, e como citei lá encima, faz parte do processo natural desgostar de algumas pessoas.

É inevitável até.

Porém deve perceber que não é acumulando uma pilha de inimigos que você vai chegar à montanha mais alta, e muito menos que é preciso deixar um monte de corpos assassinados com palavras duras e venenosas atrás de si para chegar lá.

Se por acaso essas pessoas aparecerem, que seja por consequências do acaso, e não por você sentir que precisa esculachar alguém para se sentir melhor no outro dia.

Não seja o tipo de pessoa que precisa ver outras no fundo do poço para se sentir melhor. Não acumule inimigos e nem aplauda quem o faz. Também não tente se dá bem com todo mundo, pois falsidade também é uma armadilha armada preste a te machucar.

Por mais que você tenha o direito de não gostar de algumas pessoas, lembre-se que elas também têm o direito de não gostar de você, e se for este o caso, o melhor é vocês seguirem a vida de maneira distinta. Não precisam necessariamente serem inimigas ou ficar por aí maquinando maneiras de derrotar uma a outra quando podem apenas não serem nada uma para a outra. Vá viver sua vida, leia um livro, tome um café se você gostar senão tome um chá durante a tarde.

Nada te consome mais do que ficar preso revivendo uma briga passada, e se você não acredita nisso, acredite que nada te prende mais do que viver sua vida pensando em coisas ruins. Lembre-se dos bons momentos, reconforte-se com os bons amigos, e se for para espancar alguém com palavras que sejam palavras de afeto e reconhecimento para com as pessoas que você ama.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.