Enquanto minha guitarra suavemente chora

  • Coloque suas músicas no aleatório, escreva a primeira parte da primeira música que vier e use como a introdução do seu texto. (+ – 11 linhas)
Foto: Monoar Rahman/Pexels

Eu olho para todos e vejo que o amor está dormindo. Mas, não descansando. Não em paz, como uma criança no mundo dos sonhos do que quer que seja que crianças sonhem. É um sono agitado. Não há tranquilidade nele. Está inquieto, como se implorasse para ser acordado. Receio fazer isso, contudo. O que acontecerá ao despertar? O que fará? E se, ao dormir, mudou? Poderá ter se transformado no oposto?

Eu olho para o chão e vejo que ele precisa ser varrido. Como se o amor dormindo estivesse diretamente ligado a isso. Como se sua ausência pudesse transformar a claridade e organização apenas em caos. Então, devo acordá-lo. Não importam as consequências, afinal é só mais um sentimento. Vou despertá-los. Está dentro deles.