Um músico de ônibus e quatro idiomas

Às vezes acontecem umas coisas na vida da gente que parecem até aquelas fanfics de rede social. Hoje, hoje mesmo, quarta-feira, 12 de julho de 2017, umas 13h20, por aí, quando eu estava a caminho do jornal, rolou um desses acontecimentos surreais.

Eis que, lá por Bairro Novo (para quem não sabe, é em Olinda), subiu um cara com um violão no meu ônibus. Meu primeiro pensamento foi “que-saco-vou-ter-que-desligar-meu-fone-justo-em-a-ha”. Como o sol também decidiu voltar à Região Metropolitana do Recife, o tal senhor estava com um forte odor de suor. E ele parou bem do lado da minha cadeira.

Foto: Olu Eleto/StockSnap.io

Negro, de barbas completamente brancas e totalmente vestido de roxo com um chapéu, ele começou a tocar músicas lá dos primórdios do rock&roll. Depois da primeira música, mandou um primeiramente. “Fora Temer Safadão. Precisamos de um presidente que roube menos. Que vai roubar a gente já sabe, mas que roube pouco.”

Daí ele emendou com I fell good, de James Brown, e nessa hora eu comecei a cantar junto, porque essa eu conhecia a letra. Prestei atenção para ver se ele estava realmente falando as palavras ou só enrolando. E, bom, obviamente ele sabia melhor do que eu.

Separei umas moedas que tinha e quando ele encerrou, repetindo o discurso de “Fora Temer”, entreguei. A resposta veio em inglês. “Thank you, sweet little girl” e eu sorri, meio besta, né. E aí ele continuou: “do you speak English?” Respondi que “yes”. E ele prosseguiu, ainda no idioma de Tio Sam, dizendo que também fala alemão e japonês. “Because I lived in Germany for 15 years and one year in Japan.”

Como eu continuei totalmente abestalhada nas respostas (tão idiota que nem consegui chamá-lo de volta para anotar um contato), ele se despediu. “Have a nice day, girl.” You too!

.

.

.

Me dá moral e lê essas também:

> O volumoso diálogo de uma passageira e o motorista

> Depois das ladeiras de frevo, o ônibus do brega

> Divagação sobre o solstício nordestino

> Prosa de um dia de chuva

> O que acontece no ônibus